Montagem com Flash, Asa Noturna e Anti-Venom/DC Comics/Marvel Comics/Divulgação

Créditos da imagem: DC Comics/Marvel Comics/Divulgação

HQ/Livros

Lista

Flash, Venom e mais: heróis substitutos que são melhores do que os originais

Personagens que assumiram identidades secretas de outros super-heróis e superaram seus antecessores

Nicolaos Garófalo
15.11.2019
10h00
Atualizada em
14.11.2019
23h01
Atualizada em 14.11.2019 às 23h01

Uma das principais armas das editoras quando precisam alavancar a venda de suas revistas é matar ou substituir algum super-herói, obrigando outro ser igualmente – ou mais – poderoso a assumir seu lugar. Ao longo dos anos, diversos personagens passaram seus mantos para substitutos aptos, com alguns se tornando ainda melhores e mais populares do que os originais.

Flash, Robin, Thor, Venom e Homem-Formiga são apenas alguns dos exemplos de heróis “legado” de DC e Marvel a substituir com louvor heróis clássicos das editoras. Confira abaixo os melhores super-substitutos da história das HQs:

Tim Drake - Robin

Tim Drake como Robin/DC Comics
DC Comics/Reprodução

Oficialmente o terceiro Robin no cânone da DC, Tim Drake estreou em 1989. Com uma memória fotográfica, o garoto descobriu, aos nove anos, que Bruce Wayne e Dick Grayson eram Batman e Robin, ao ver o menino-prodígio original executar um salto exatamente igual ao que Dick fazia em suas apresentações no circo. Obcecado pela dupla dinâmica, Drake acompanhou a chegada e a morte de Jason Todd – o segundo ajudante do Cavaleiro das Trevas – e, percebendo a violência nos atos de Bruce após o assassinato de Jason, tentou convencer Dick a reassumir a identidade de Robin. Percebendo o potencial de detetive de Tim, o já Asa Noturna convence o Batman a treiná-lo em combate, passando o manto de Robin para um novo dono. Com o tempo, Tim se tornou um investigador extremamente superior a Grayson e um combatente capaz de enfrentar de igual para igual membros da Liga dos Assassinos. Seu período como líder da Justiça Jovem e dos Novos Titãs ajudaram o personagem a conquistar ainda mais o público, fazendo com que o atual Drake seja considerado o melhor Robin da história pela maior parte dos leitores.

Wally West – Flash

Wally West como Flash/DC Comics
DC Comics/Divulgação

Kid Flash original e membro fundador dos Novos Titãs, Wally West assumiu o posto de corredor escarlate após o Flash Barry Allen morrer no evento Crise nas Infinitas Terras, em 1986. Após se tornar o Homem Mais Rápido do universo DC, Wally enfrentou Zoom, Abra Cadabra e Flautista, hoje grandes nomes da galeria de vilões do Flash. Nas HQs, o velocista seguiu como o titular do manto até Crise Infinita, quando se uniu à Força da Aceleração para banir o Superboy Primordial da Terra, entregando o título para Bart Allen, antigo – e atual - Impulso e segundo Kid Flash. O personagem teve sua existência apagada durante os Novos 52 e retornou em Renascimento. Atualmente, Wally estrela a série Flash Forward, em que busca redenção pelas mortes que causou em Heróis em Crise. Na TV, ele foi o Flash principal da animação Liga da Justiça, se tornando sinônimo ao herói para toda uma geração que, mesmo com sua ausência nos últimos anos, ainda vê Wally como o maior Flash de todos os tempos.

Scott Lang – Homem-Formiga

Scott Lang como Homem-Formiga/Marvel Comics
Marvel Comics/Divulgação

Poucas coisas devem ser mais difíceis do que substituir um dos fundadores dos Vingadores, especialmente no coração do público. Mesmo assim, Scott Lang rapidamente destronou seu antecessor, Hank Pym, ao acumular passagens pelo Quarteto Fantástico, Heróis de Aluguel e, obviamente, os próprios Vingadores. Um brilhante engenheiro com alto conhecimento de eletrônica e robótica, Scott apela para o crime quando seu emprego se torna insuficiente para sustentar a família. Logo em sua primeira tentativa de roubo, o cientista vai preso, mas consegue ser libertado em condicional por conta de bom comportamento. Quando sua filha Cassie, desenvolve uma rara doença cardíaca, Lang, agora trabalhando nas Indústrias Stark, busca a ajuda de uma especialista e descobre que ela foi sequestrada por Darren Cross. É aí que ele rouba o uniforme de Pym e se torna, pela primeira vez, o Homem-Formiga. A personalidade divertida e as boas intenções de Scott – assim como sua participação recorrente em diversos grupos de heróis – fez com que ele rapidamente conquistasse o carinho do público, já um pouco cansado do egocentrismo de Pym que, até 1979, já havia agredido sua então esposa, Janet, e criado o supervilão Ultron. A popularidade de Lang com os fãs da Marvel fez com que ele fosse o escolhido como protagonista do filme Homem-Formiga, estrelado por Paul Rudd.

Dick Grayson – Batman

Dick Grayson como Batman/DC Comics
DC Comics/Divulgação

Por mais que a vida adulta de Dick Grayson seja marcada principalmente por sua história como Asa Noturna – manto que criou a partir de uma fábula kryptoniana contada pelo Superman -, o primeiro Robin foi, em ocasiões diferentes, o substituto do Batman quando Bruce esteve indisponível. Seu maior período como Cavaleiro das Trevas foi escrito pelo lendário Grant Morrison, logo após o Morcegão ser deslocado no tempo por Darkseid durante a Crise Final. O espírito mais leve de Dick por baixo do capuz, aliado à personalidade do brilhante – e aterrorizante – Damian Wayne, o quinto e atual ocupante do uniforme do Robin, criou uma dinâmica raramente vista nas revistas do Batman, pavimentando o caminho para que roteiristas Scott Snyder e Tom King pudessem explorar melhor a humanidade de Bruce Wayne quando ele inevitavelmente voltasse dos mortos.

Flash Thompson – Venom

Flash Thompson como Agente Venom/Marvel Comics
Marvel Comics/Divulgação

Responsável por fazer da vida de Peter Parker um inferno no colegial e na faculdade, Flash Thompson se torna, eventualmente, o melhor amigo e padrinho de casamento do rapaz que tanto atormentava após voltar de uma de suas várias batalhas pelo exército dos Estados Unidos. Na última delas, Thompson perde as duas pernas, sendo obrigado a se aposentar de sua carreira militar. Quando o governo lhe oferece a chance de se tornar um super-soldado com os poderes do Homem-Aranha (ídolo de Thompson), o veterano aceita, unindo-se a um recém capturado simbionte e tornando-se o Agente Venom. Muito mais controlado e heroico que as versões de Eddie Brock ou Mac Gargan, Flash comandou missões secretas dos Estados Unidos no exterior, representou os Vingadores como um dos Guardiões da Galáxia e é o principal responsável por fazer o ser alienígena recuperar sua sanidade. Quando Venom retorna para Brock, o militar se envolve em outra experiência envolvendo simbiontes e se torna o Anti-Venom, mas morre em luta com o Duende Vermelho, identidade assumida por Norman Osborn ao ser dominado pelo Carnificina.

Kamala Khan – Miss Marvel

Kamala Khan como Miss Marvel/Marvel Comics
Marvel Comics/Divulgação

Apesar de Carol Danvers, atual Capitã Marvel, não chegar nem perto de ser uma heroína ruim, alguns dos momentos mais incômodos dos Vingadores aconteceram em seu tempo como Miss Marvel. Começando a carreira como coadjuvante do Capitão Marvel original (Mar-Vell), Carol lutou contra o alcoolismo, entrando embriagada em diversas lutas e colocando a vida de seus colegas em risco. Apesar de ter completa razão em culpar os heróis quando eles a deixaram partir com um ser cósmico que a enfeitiçou para engravidá-la, passaram-se anos até que a heroína aceitasse ordens ou até mesmo conselhos de qualquer outro Vingador que não fosse Jennifer Walters/Mulher-Hulk. Seu comportamento só mudou quando ela deixou para trás o manto de Miss Marvel e assumiu o posto de Capitã. É aí que entra Kamala Khan, uma das melhores personagens já criadas pela Casa das Ideias. Adolescente inumana, Khan tem uma idolatria quase cega pelos Vingadores, especialmente por Carol, e, após sair de seu casulo de terrígeno com a forma da heroína, a jovem decide tomar para si o posto livre de Miss Marvel. Altruísta, inteligente, criativa e independente, Kamala salvou a Terra diversas vezes, seja sozinha ou com os Campeões, e inspirou a própria Capitã Marvel a rever sua relação com as pessoas. Tida como a versão do século XXI do Homem-Aranha, Khan usa seus poderes da melhor maneira possível para proteger todos à sua volta, de uma maneira que raras vezes a Miss Marvel original teve a chance de fazer.

(Quase) todos os Lanternas Verde pós-Hal Jordan

Tropa dos Lanternas Verde/DC Comics
DC Comics/Divulgação

Embora o primeiro Lanterna Verde da DC seja Allan Scott, sua inclusão como membro oficial na tropa espacial só se tornou canônica a partir do retconNovos 52. Até então, o conceito de “policial das galáxias” do universo primordial da editora fora introduzido ao público com Hal Jordan, um piloto da força aérea americana que é escolhido pelo Anel do Poder de Abin Sur após a sua morte. Embora os poderes de seus sucessores – John Stewart, Guy Gardner, Kyle Rayner, Jessica Cruz e Simon Baz – não sejam tão diferentes, os Lanternas humanos que vieram depois de Hal tinham personalidades e histórias bem mais elaboradas do que as do piloto. A trajetória gloriosa de quase todos após se tornarem membros da Tropa também contrasta com a do Lanterna original: enquanto Hal enlouqueceu e matou diversos colegas Lanternas após o vilão Mongul e o Superman Cyborg destruírem Coast City, Stewart se tornou um membro de elite da força e um dos principais guardiões da barreira da realidade; Cruz superou problemas de estresse pós-traumático – e atualmente possui os poderes de Darkseid - e Rayner virou uma espécie de emissário da paz dos Guardiões de Oa. A única grande exceção à regra é Gardner. Inconveniente, arrogante e brigão, o rapaz já trocou de lados e codinomes mais vezes do que o próprio Jordan e constantemente gera incômodo nos colegas da Liga da Justiça. Embora tenha seus raros momentos de heroísmo, Guy será sempre visto como o homem tentou sair no tapa com o Batman e caiu no primeiro soco.