HQ/Livros

Lista

Batman | "Bat-Padre", "Bat-Wolverine" e mais: 7 versões alternativas do Homem-Morcego

Herói já ganhou diversas adaptações nos quadrinhos

Fábio de Souza Gomes
21.11.2017
17h10
Atualizada em
30.03.2019
17h00
Atualizada em 30.03.2019 às 17h00

DC Comics confirmou uma nova versão do Batman, onde ele será um Padre no crossover entre a Liga da Justiça e a Patrulha do Destino. Apesar de ser uma adaptação inusitada, essa não é a primeira vez que o Cavaleiro das Trevas ganha uma versão alternativa.

No passado, o herói já virou um nazista, foi um rato e até mesmo foi misturado com o Wolverine – tornando-se uma mistura bizarra entre dois dos principais personagens da Marvel e da DC.

Confira sete versões alternativas do Batman: 

Garra das Trevas

Os anos 90 apresentaram algumas das ideias mais, digamos, inusitadas da história dos quadrinhos. Em um crossover entre Marvel e DC nasceu um híbrido entre os personagens mais populares de cada editora: O Wolverine e o Batman. A HQ misturou as origens dos dois heróis, chamando o protagonista de Logan Wayne – um jovem que viu seus pais serem assassinados quando era criança e foi mandado para o Canadá, onde acabou crescendo em um orfanato até entrar no projeto Arma X. O principal rival do Garra é o Hiena, uma mistura do Dente de Sabre com o Coringa. 

Batman de Zur-En-Arrh

O personagem apareceu pela primeira vez em 1958 e é um extraterrestre que se parece muito com o Homem-Morcego do Bruce Wayne, porém ele conta com uma roupa um pouco mais chamativa. O alienígena, na verdade, chama-se Tlano e vem do planeta Zur-En-Arrh. Em 2006, Grant Morrison ressuscitou o personagem e lhe deu um ar mais trágico ao personagem, revelando que essa persona foi criada por Bruce em um momento em que ele estava mentalmente instável. Zur En Arrh é uma personalidade mais violenta e cruel que o Batman normal. 

Padre Bruce

A ideia de colocar o Batman como um padre foi revelada recentemente e a HQ fará parte do encontro entre a Liga da Justiça e a Patrulha do Destino – heróis do selo comandado por Gerard Way. Na história, Mother Panic descobre uma Gotham City transformada e, quando encontra a escola religiosa que a assombrou quando era pequena, descobre que ela é comandada pelo Padre Bruce, um órfão milionário que decidiu ajudar a sociedade a sua maneira. 

Batmouse

Um dos universos mais inusitados da DC Comics foi lançado na década de 80. O herói faz parte da Just’a Lotta Animals (uma brincadeira com a sigla da Liga da Justiça em inglês, JLA) e defende sua cidade ao lado de Boyd, o Robin Maravilha. Seu principal rival é o Poker, uma versão do Coringa porquinho. 

Batman Hacker

Batman: Digital Justice foi lançada no início dos anos 90 e mostrou uma Gotham City futurista dominada pela alta tecnologia. A HQ gira em torno de James Gordon, neto do Comissário Gordon, que decide tornar-se o Batman para salvar sua cidade de um vírus de computador chamado Coringa. A HQ conta com toda o “aparato” clássico de histórias de hacker feita por pessoas que não conhecem computador: um computador chamado Batcomp (programado pelo finado Bruce Wayne), um robô chamado Alfred e um adolescente problemático que se torna o novo Robin. 

Batman de Stan Lee

Uma das criações da passagem inusitada de Stan Lee na DC Comics no início dos anos 2000. Na história, Wayne Willilams era um homem negro, pobre que é preso por um crime que não cometeu. Na prisão, ele conhece um cientista que o ensina a desenvolver sua mente e, quando ele é solto, ele se torna um lutador de luta-livre chamado Batman – leia mais sobre a passagem de Lee na editora.

Batman nazista

JL-Axis mostra uma versão alternativa da Liga da Justiça que vive em um mundo onde a Alemanha venceu a Segunda Guerra Mundial. O Batman desse mundo é conhecido como Leatherwing e faz parte do grupo comandado por Adolf Hitler para controlar os problemas da Terra.