Filmes

Notícia

O Hobbit | Produtores consideraram incluir Aragorn na trilogia, diz Viggo Mortensen

Ator também explicou supostas críticas a Peter Jackson e "excesso de CG" em O Senhor dos Anéis

Bruno Silva
08.09.2016, às 21H07
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H43
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H43

A trilogia de O Hobbit nos cinemas toma algumas liberdades em relação ao material original - uma delas é a presença de Legolas (Orlando Bloom), que não está nos livros. O filme poderia ter ido além nas mudanças: em entrevista ao IndependentViggo Mortensen afirmou que os produtores consideraram incluir nos longas Aragorn, seu personagem em O Senhor dos Anéis.

None

"Antes das gravações começarem, fui procurado por um produtor. Eu disse a ele: 'Aragorn não está no livro. Ele se passa 60 anos antes (de O Senhor dos Anéis), o personagem seria uma criança'. Ele respondeu que 'poderia tomar certas liberdades', e eu retruquei dizendo que queria ler o material e, caso ele voltasse, adoraria interpretá-lo", afirmou o ator.

Posteriormente, Mortensen afirma ter ouvido rumores de que a produção teria conversado com outros atores para viver o papel. "Não sei se é verdade. Estava esperando uma resposta e não a tive, então pensei que eles não colocariam o personagem no filme."

Na mesma entrevista, o ator também negou ter criticado o diretor Peter Jackson em 2014, quando ele disse que As Duas Torres O Retorno do Rei tinham computação gráfica em excesso"Fui condenado por essa frase, mas é a era em que vivemos: quando as palavras viajaram pela internet, elas mudaram e se transformaram em 'Viggo odeia Senhor dos Aneis', ou 'Viggo critica Peter Jackson'. Não foi o que disse. Não estou tentando justificar o que falei anteriormente, mas naquela entrevista, eu lembro claramente de ter falado, por vontade própria, que devo muito a Jackson por todas as oportunidades que tive posteriormente, como trabalhar com Cronenberg e tudo o mais."

Sobre o excesso de computação gráfica, Mortensen disse que faz parte de seu gosto pessoal. "Pessoalmente, gosto da versão estendida do primeiro filme porque havia menos computação gráfica, mais cenas um a um e mais fidelidade ao material original. É minha preferência. Ainda havia o espírito de Tolkien, estava tudo adaptado certinho do começo ao fim. Não disse que Peter arruinou tudo, foi apenas uma opinião", afirma o ator, que reiterou sua apreciação por Jackson dizendo ter assistido a todos os O Hobbit em 3D, na primeira fileira, quando eles estrearam. "É óbvio que Peter ama tudo isso. Ainda admiro seu poder de microgerenciamento de tudo isso."

Recentemente, foi anunciada uma edição de colecionador de luxo que une ambas as trilogias em suas versões estendidas - veja algumas imagens aqui.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.