Filmes

Notícia

O Ditador | Sacha Baron Cohen ironiza proibição do Oscar em vídeo [ATUALIZADO]

Academia permitirá que comediante apereça como o General Aladeen na premiação

Marcelo Hessel
24.02.2012, às 22H13
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H43
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H43

Sacha Baron Cohen aproveitou a polêmica em torno do veto da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas na sua participação na cerimônia do Oscar neste domingo - ele quer aparecer vestido como o personagem General Aladeen do novo filme O Ditador - para publicar um vídeo onde ironiza a proibiçã. Assista abaixo.

[Atualizado, 22h] A Academia voltou atrás e permitiu que Baron Cohen faça sua participação como O Ditador no tapete vermelho e depois compareça à cerimônia. "A VITÓRIA É NOSSA! Hoje, a poderosa nação de Wadiya triunfou sobre as cobras sionistas de Hollywood. O mal e todos aqueles que fazem de Satã seu protetor foram vencidos e atirados no Oceano Pacífico. O que estou dizendo é que a Academia se rendeu e mandou dois ingresssos e um bilhete de estacionamento! HOJE O OSCAR, AMANHÃ OBAMA!", celebrou o personagem.

Segundo o Deadline, a Academia retirou o convite do ator - que integra o elenco do indicado A Invenção de Hugo Cabret - por medo que ele aparecesse caracterizado como o General Aladeen de O Ditador.“Estou ultrajado de ser banido. É um atentado a minha liberdade de expressão. Vocês irão enfrentar consequências inimagináveis”, ameaça o ditador da fictícia Wadyia no vídeo.

Com direção de Larry Charles - parceiro de Cohen trabalhou em BrünoBorat - o filme estreia em 18 de maio no Brasil.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.