The Crown | O que é real e o que é ficção na 4ª temporada da série da Netflix

Créditos da imagem: Divulgação

Netflix

Lista

The Crown | O que é real e o que é ficção na 4ª temporada da série da Netflix

Série sobre a família real britânica voltou com novos personagens e algumas polêmicas

Camila Sousa
28.11.2020
21h21

A quarta temporada de The Crown já pode ser considerada a mais polêmica da série até agora. Isso porque os novos episódios trazem duas figuras importantes - Lady Diana e Margaret Thatcher - e abordam um período conturbadoda realeza, incluindo o fracassado casamento de Charles e Diana.

No entanto, embora seja inspirada em fatos, a nova temporada toma algumas liberdades narrativas (como já aconteceu anteriormente) para movimentar a trama e deixar o conteúdo mais “atrativo” para os fãs. Confira na lista abaixo o que é real e o que é ficção na quarta temporada de The Crown:

Diana e Charles

Divulgação

Uma das relações mais conturbadas da série é entre o Príncipe Charles e Lady Di. Uma das coisas que é verdade nesta relação é que Charles namorou Sarah Spencer, irmã mais velha de Diana, antes de conhecê-la. Na época, Diana tinha por volta de 16 anos.

A carta de Lord Mountbatten

Divulgação

Logo no começo da temporada, há a morte de Lord Mountbatten, a quem Charles era bastante apegado. Na série, o personagem interpretado por Charles Dance manda uma carta para o príncipe na véspera de sua morte, dizendo que está decepcionado com a forma como ele está conduzindo sua vida amorosa - já que isso também tem impacto no futuro da realeza. A existência de tal carta exatamente nesta data é incerta, embora Mountbatten escrevesse bastante para Charles. Esse é um caso em que a série pegou um elemento da vida real (a troca de cartas entre os dois) e acrescentou um toque dramático para deixar a trama mais emocionante (carta na véspera da morte).

Escolha do anel

Divulgação

Segundo o livro Diana: Sua Verdadeira História em suas Próprias Palavras, Diana realmente pôde escolher seu anel de noivado, como é mostrado na série. Claro que não há registros dos diálogos desse momento, então essa parte foi criada pelos roteiristas da série, mas a princesa teve a oportunidade de experimentar alguns modelos antes de tomar sua decisão.

Presença de Camilla

Divulgação

Para quem ficou curioso sobre a constante presença de Camilla Parker Bowles na relação de Charles e Diana, um dos fatos mostrados na série é que realmente houve uma tentativa de “amizade” entre as duas, mas Diana nunca confiou em Camilla e ficou extremamente triste em encontrar o bracelete com as iniciais dela e de Charles às vésperas do casamento.

Margaret tentou evitar o casamento?

Divulgação

Não há confirmações de que Margaret tenha tentado impedir o casamento. Segundo a revista People, Helena Bonham Carter, intérprete da princesa, teve essa ideia, algo que realmente combina com a personalidade de Margaret.

Invasão ao palácio

Divulgação

Em 1982, o britânico Michael Fagan realmente entrou no quarto da rainha no palácio. No entanto, todo o diálogo foi uma criação fictícia, já que não há registros do que foi conversado entre Fagan e a rainha durante a invasão. Segundo o jornal Independent, as políticas de Margaret Thatcher não foram discutidas pelos dois.

As primas da realeza

Divulgação

Um dos episódios mais surpreendentes da temporada é “The Hereditary Principle”, em que Margaret descobre a existência de Katherine e Nerissa Bowes-Lyon, duas primas que estavam internadas em um manicômio e tiveram suas existências “apagadas” pela família real. Nerissa e Katherine realmente existiram e eram filhas do irmão da Rainha-Mãe. 

As duas apresentaram problemas mentais desde a infância e foram internadas em uma instituição quando já eram mais velhas. Como é mostrado na trama, elas foram dadas como mortas em 1983, mas a coroase justificou na vida real, afirmando que tudo tinha sido um erro nos registros e que nunca se tentou esconder a existência das duas.

“Uptown Girl”

Divulgação

Um dos momentos de maior tensão entre Charles e Diana na temporada é quando ela o surpreende dançando “Uptown Girl” em um baile de gala. Mas o que deveria ser um presente ao marido se torna uma grande briga, de acordo com o documentário Princess Diana: The Woman Inside. Charles não gostou de toda a atenção que Diana atraía para si e isso deixou claro mais uma característica da relação dos dois: os ciúmes de Charles, que queria ser mais querido por ser o Príncipe de Gales, mas sempre era ofuscado pelo carisma de Diana.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.