Arqueiro de She-Ra

Créditos da imagem: Reprodução/Netflix

Netflix

Notícia

Criadora de She-Ra, Noelle Stevenson pede desculpas por piada racista

Stevenson fez um comentário infeliz durante transmissão com produção de She-Ra

Fábio Garcia
27.08.2020
13h57

Noelle Stevenson, a criadora da série She-Ra e as Princesas do Poder se viu no meio de uma polêmica envolvendo uma piada racista que ofendeu muitos fãs negros da produção. A cartunista foi às redes sociais para pedir desculpas.

"Olá, pessoal, eu fiz um comentário descuidado durante a live de hoje que machucou muitos fãs negros", começou o tweet da criadora. Ela afirma não ter percebido o que disse e pediu desculpas: "Sinto muito pela dor que causei e pela confiança que perdi", lamentou.

Stevenson disse assumir a responsabilidade de ter criado um espaço seguro para os fãs, mas ressaltou ter falhado com eles. Ela ainda prometeu reexaminar seu próprio comportamento para que isso nunca mais se repetisse.

Entenda o que aconteceu

Durante uma live com a equipe de produção de She-Ra, eles começaram a conversar sobre personagens que não apareceram na série, como os irmãos do Arqueiro (Bow, no original). Foi mencionado que todos os irmãos do Arqueiro/Bow - um personagem negro - têm nome rimado, e começaram a imaginar qual seria o nome de cada um deles.

Oboe seria o nome do irmão que toca um oboé e Gogh seria o irmão que não tem uma orelha. Tanto "Oboe" quanto "Gogh" têm sonoridade parecida com "Bow", o nome original do Arqueiro.

Foi aí que surgiu o comentário "E qual é o irmão do Arqueiro que cuida dos campos? O Sow (semear em inglês)". Como muitos negros foram escravizados nos EUA e forçados a trabalhar com agricultura, acabou sendo infeliz a escolha do nome Sow para um personagem negro.

Todas temporadas da nova versão de She-Ra e as Princesas do Poder estão disponíveis na Netflix.