Wagner Moura em Sergio/Netflix

Créditos da imagem: Netflix/Divulgação

Netflix

Notícia

Sergio | Wagner Moura quer produzir mais filmes sobre personalidades latinas

Brasileiro quer contar histórias como a de Sergio Vieira de Mello sem criar estereótipos

Nicolaos Garófalo
07.02.2020
22h19
Atualizada em
07.02.2020
22h33
Atualizada em 07.02.2020 às 22h33

Durante o Festival de Sundance, Wagner Moura falou sobre a importância do filme Sergio, que estreia dia 17 de abril na Netflix, e comentou sobre como o retrato do personagem principal, o diplomata brasileiro Sergio Vieira de Mello (1948-2003), reflete sua intenção de produzir filmes com personagens latino-americanos não estereotipados (via The Wrap).

Sergio era um brasileiro, assim como eu, e é muito importante, especialmente no atual momento do Brasil, tê-lo como exemplo de um homem que tinha empatia, algo que acredito que muitos líderes mundiais atuais poderiam se beneficiar muito”, falou o ator, que também produz o filme.

Eu tenho essa ambição, esse sonho de produzir filmes sobre pessoas latinas sem me apoiar em estereótipos. Esse filme é baseado em um livro sobre o Sergio e, pra mim, foi a melhor maneira de dar início a esse sonho”.

Leia a sinopse do filme: "Carismático e complexo, Sergio Vieira de Mello (Moura) dedicou a maior parte de sua carreira como diplomata da ONU trabalhando nas regiões mais instáveis do mundo, negociando habilmente com presidentes, revolucionários e criminosos de guerra para proteger a vida de pessoas comuns. Mas, assim como ele se prepara para uma vida simples com a mulher que ama (Ana de Armas), Sergio assume uma última missão - em Bagdá, recém-mergulhada no caos após a invasão americana. A missão era para ser breve, até que a explosão de uma bomba faz com que as paredes da sede da ONU caiam literalmente sobre ele, desencadeando uma emocionante luta entre vida e morte."

Sergio chega à Netflix em 17 de abril.