Foto de Peaky Blinders

Créditos da imagem: Peaky Blinders/BBC/Divulgação

Netflix

Notícia

Peaky Blinders | Relembre os eventos da 4ª temporada

De volta às origens, série entregou o seu ano mais sangrento e preparou o terreno para um futuro curioso no quinto ano

Oferecimento
André Zuliani
02.09.2019
17h02
Atualizada em
02.09.2019
17h17
Atualizada em 02.09.2019 às 17h17

Quem acompanha a saga da família Shelby desde a primeira temporada, ainda em 2013, sabe que a vida de Tommy, Arthur, John, Polly e toda a gangue dos Peaky Blinders nunca seguiu um caminho fácil. Ao longo dos anos, vimos a ascensão de seu líder, Tommy (Cillian Murphy), que de mero dono de casa de apostas em Small Heath, bairro da classe dos trabalhadores de Birmingham, no norte da Inglaterra, se tornou o magnata de um grande império e um dos gângsteres mais temidos do Reino Unido.

Situada nos anos seguintes após a Primeira Guerra Mundial, a série idealizada por Steven Knight sempre explorou com primor os traumas enfrentados pelos protagonistas, sobreviventes das batalhas nos campos franceses - e como eles deram sequência aos restos de suas vidas com escolhas, digamos, duvidosas.

Com Tommy já reconhecido como um dos bandidos mais implacáveis da Europa, o grande acerto da quarta temporada é voltar às origens da família Shelby. Apresentando uma ameaça capaz de acabar com todos os negócios (e integrantes) dos Peaky Blinders, o criador os obriga a retornar para as docas de Birmingham, onde tudo começou, e abandonar as grandes mansões que abrigaram as reuniões familiares no terceiro ano.

Apesar da trama coesa da temporada anterior, a atmosfera da aristocracia britânica nunca combinou com o estilo de vida dos personagens, descendentes de ciganos que andam pelo país em caravanas com muitas armas, navalhas e bebidas. Afinal, estamos assistindo Peaky Blinders e não Downton Abbey.

CUIDADO, SPOILERS ABAIXO

Foto de Peaky Blinders
Peaky Blinders/BBC/Divulgação

A quarta temporada começa exatamente onde o último episódio terminou. A polícia invadiu a mansão de Tommy e encarcerou seus aliados mais próximos: Arthur (Paul Anderson), John (Joe Cole), Polly (Helen McCrory) e Michael (Finn Cole) por seus atos criminosos. Tommy, então, se vê obrigado a barganhar com o governo britânico para que as vidas de seus familiares fossem poupadas e não sucumbissem à temida forca. 

Passada toda a tensão dos primeiros momentos do episódio inicial, a trama avança um ano no tempo, mais precisamente para os dias antes do Natal de 1925. Vemos o líder dos Peaky Blinders recluso em sua mansão, tocando os negócios ao lado de sua fiel secretária e amante, Lizzie (Natasha O’Keeffe). Seus irmãos, Arthur e John, vivem com suas respectivas famílias nos campos ingleses e tentam se acostumar com uma vida simples e longe dos crimes que os enriqueceram. Enquanto Michael ainda trabalha como o principal contador de Tommy, Tia Polly ainda sofre com o trauma de quase ter sido morta pela forca, se entregando à depressão e aos remédios.

Um dos grandes acertos da série sempre foi o seu elenco secundário, recheado de atores de alto calibre para antagonizar com a família Shelby. É aí que criador Knight nos apresenta o italiano Luca Changretta, personagem de Adrien Brody, vencedor do Oscar em 2003 por sua atuação impecável em O Pianista e o grande vilão da temporada. Buscando vingança após os Blinders assassinarem seu pai e irmão no passado, Luca retorna à Inglaterra com a promessa de acabar com o império construído por Tommy. Para isso, ele forma uma aliança com a famosa máfia italiana, que ganhava força em Nova York, nos EUA, e na Sicília, no sul da Itália.

Com o sucesso de suas ações para alcançar o poder, nos acostumamos a ver os Shelby saírem vitoriosos de todos os embates que travaram até aqui: seja contra gangues locais, a polícia e até soviéticos do Partido Comunista. Por isso, era importante ver o protagonista em uma situação inferior em comparação com seus rivais, entregando um ar novo à história.

Perder John, um dos principais personagens até aqui, logo no início do conflito, faz com que Tom e os outros revejam sua estratégia e percebam que nem sempre a vitória estará na luz do fim do túnel. A partir daí, Birmingham se torna um palco de guerra entre as gangues, com muito sangue e baixas para ambos os lados.

Voltar às ruas de Small Heath lembra o início da jornada e o porquê da história dos Peaky Blinders serem um grande sucesso de público. As primeiras décadas do século XX foram o palco de grandes acontecimentos que moldaram o mundo em que vivemos atualmente e a Inglaterra sempre esteve entre os protagonistas, não só de conflitos mundiais, mas como o berço de grandes personalidades.

De Winston Churchill a descendentes da família Romanov, a série sempre utilizou de grandes figuras para situar o momento em que a trama acontece. Muitos fãs não sabem, mas os próprios Peaky Blinders são inspirados em uma gangue de mesmo nome que aterrorizou os moradores de Small Heath no início nos anos 1910. A quarta temporada apresenta a comunista Jessie Eden (Charlie Murphy), personagem real que se tornou uma heroína em Birmingham durante a Grande Greve de 1926 e que ganha destaque contracenando com Cillian Murphy.

Ao lado de Jessie, conhecemos um pouco mais do passado de Tommy antes da guerra e compreendemos como isso influenciará suas escolhas. Durante a metade da década de 20, o governo britânico sofria com a ameaça socialista crescente no leste europeu e o surgimento da União Soviética. A força do Partido Comunista no país faz com a trama ganhe ares políticos fortes e se torne ainda mais interessante.

Além do já citado remanescente da família Changretta, a quarta temporada também nos apresenta Aberama Gold (Aidan Gillen, o Mindinho de Game of Thrones), como um cigano que chega para ajudar os Shelby na guerra com os italianos. Além do reencontro com personagens queridos como Ada Shelby/Thorne (Sophie Rundle), tio Charlie (Ned Dennehy) e Curly (Ian Peck), também vemos o retorno do excêntrico Alfie Solomons (Tom Hardy).

Entre tiros e corpos espalhados por Birmingham, o season finale prepara o terreno para um futuro curioso e que ainda não foi explorado na história dos Shelby. Se a série conseguir manter a qualidade apresentada até aqui, os fãs vão marchar até os estúdios da BBC para que o seu encerramento demore a chegar. Por ordem dos Peaky Blinders!

As quatro temporadas de Peaky Blinders estão disponíveis na Netflix e a 5ª temporada chega ao serviço de streaming em 4 de outubro.