Netflix

Lista

Castlevania | Como o final do anime abre as portas para a série derivada

Concluída em sua quarta temporada, animação deve ganhar novas produções

Gabriel Avila
18.05.2021
16h01
Atualizada em
22.05.2021
14h25
Atualizada em 22.05.2021 às 14h25

[Cuidado com spoilers da última temporada de Castlevania]

O anime de Castlevania na Netflix chegou ao fim em sua explosiva quarta temporada. A jornada de Trevor Belmont, Sypha Belnades e Alucard fez bonito tanto com os fãs dos games, quanto com um novo público que ainda não conhecia esse universo.

Com o anúncio de que o quarto ano da série seria o último, veio também o rumor de que a equipe já está trabalhando em um derivado ambientado neste mesmo universo. Apesar de fontes do Deadline afirmarem que deve se tratar de uma nova história com personagens inéditos, a temporada final de Castlevania deixa algumas pontas soltas para possíveis continuações. Por isso, listamos abaixo como o final pode ter preparado terreno para uma nova série da franquia.

Vale lembrar que o anime conta com grandes diferenças em relação à mitologia dos jogos, em especial à partir da terceira temporada, portanto essa lista não leva em conta os eventos dos games.

Vida em Belmont

Alucard em cena de Castlevania
Divulgação/Netflix

Após quatro temporadas quase completamente dominadas por terror e desespero, Castlevania trouxe otimismo em seu final. Alucard abre definitivamente as portas de seu castelo para o povo de Danesti, que agora vai não apenas morar nos arredores como dar vida a uma nova vila chamada Belmont. Para isso, eles terão ajuda da oradora Sypha Belnades e de Trevor Belmont, que milagrosamente sobreviveu a um confronto contra a própria Morte.

Apesar dessa conclusão pacífica e feliz, é difícil imaginar que o trio vai se manter longe de embates contra as forças do mal por muito tempo. Considerando que Trevor e Sypha adotaram a caça às Criaturas das Trevas como profissão por um tempo, não seria de se estranhar se o trio embarcasse em uma nova jornada para livrar a Terra das forças do inferno.

Outra possibilidade é que o derivado foque em uma nova geração de caçadores de monstros criados em Belmont. Com o vasto conhecimento do clã que dá nome ao vilarejo somado ao dos descendentes de Oradores - e ao do próprio Drácula -, é possível criar uma nova geração de combatentes.

O retorno de Drácula

Drácula e Lisa em cena de Castlevania
Divulgação/Netflix

Com muito trabalho das forças do mal, Drácula finalmente foi resgatado do inferno. Porém, ao contrário do que se esperava, o conde não retorna com sede de sangue, mas sim uma grande vontade de viver em paz ao lado da esposa Lisa. Na cena final da série, ele chega a sugerir para sua amada uma viagem para Inglaterra, mais precisamente para a cidade de Whitby.

Apesar de provavelmente se tratar apenas de uma singela referência ao Drácula original da literatura, que foi criado por Bram Stoker com inspiração na arquitetura gótica e Whitby, esse poderia ser um recomeço interessante para a saga. Considerando que nos games ele costuma retornar como vilão, nada impede que Drácula abra mão da paz para novamente tocar o terror entre os humanos. Ou então, é possível uma abordagem ainda mais ousada e tomar o caminho dos controversos games Lords of Shadow, que colocam uma versão alternativa de Drácula para combater outros monstros - como o próprio Satan.

A nova vida de Striga e Morana

Striga e Morana em cena de Castlevania
Divulgação/Netflix

Quando a corte de Carmilla cai após o ataque do exército de Isaac, suas irmãs Striga e Morana tomam um novo rumo. O casal já andava descontente com os planos megalomaníacos de sua líder, justamente por não terem a intenção de viver em uma guerra eterna contra a humanidade. Assim, decidem abandonar o projeto de dominação para viver em paz ao Oeste da Europa.

Como o mais próximo de “final feliz” alcançado por algum dos vilões, uma das possibilidades para um derivado focado em Striga e Morana é mostrar como vivem as vampiras que não se interessam em um reino de terror contra a humanidade. Mais do que simplesmente mostrar a rotina diária do casal, o foco revelaria um novo ponto de vista neste universo. Especialmente porque somando a sede de sangue de Striga ao grande exército que elas comandam, é difícil acreditar que elas viverão verdadeiramente em paz.

Hector e Isaac em busca de um caminho novo

Isaac e Hector em cena de Castlevania
Divulgação/Netflix

Outro reencontro surpreendente no final de Castlevania foi o de Isaac e Hector. Separados na noite em que Drácula foi derrotado, os Mestres da Forja seguiram caminhos opostos: enquanto o primeiro jurou vingança contra os traidores do vampiro, o segundo se arrependeu por ter se virado contra seu mestre ao ponto de buscar maneiras de trazê-lo de volta. Quando finalmente se encontram, Isaac abre mão da vingança e propõe a Hector que busquem um caminho próprio.

Com isso, Isaac mata Carmilla por considerá-la uma ameaça à vida na Terra e se abstém de participar da ressurreição de Drácula. Por fim, ele decide ser protagonista da própria história ao invés de viver a dos outros e com isso construir algo novo sobre os “velhos ossos” de Styria para que as pessoas possam viver - ao passo que Hector revela desejo em viver uma vida normal e escrever um livro para alertar as pessoas do futuro sobre os erros cometidos no passado.

Funcionando quase como um reflexo sombrio da vida feliz em Belmont, um derivado focado nessa área seria interessante por mostrar como seria a concretização desse futuro planejado por Isaac. Apesar de ter abandonado seu ódio pela humanidade, ele ainda é cercado por Criaturas das Trevas, que já demonstraram descontentamento em viver uma vida humana. Seria no mínimo curioso ver a dupla utilizando forças do mal em prol do bem.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.