Hannah Dodd em cena de Bridgerton (Reprodução)

Créditos da imagem: Hannah Dodd em cena de Bridgerton (Reprodução)

Séries e TV

Artigo

Bridgerton | Como é a história de Francesca no livro?

A personagem ganhou bastante destaque durante a terceira temporada da adaptação

Omelete
6 min de leitura
27.06.2024, às 15H41.
Atualizada em 27.06.2024, ÀS 15H52

ATENÇÃO: Spoilers de Bridgerton - livros e série - a seguir!

Embora os protagonistas da terceira temporada de Bridgerton sejam Colin (Luke Newton) e Penelope (Nicola Coughlan), uma outra personagem roubou muito da atenção do público: Francesca. A Bridgerton número seis passou por uma mudança de atrizes (antes interpretada por Ruby Stokes, agora quem dá vida a ela é Hannah Dodd) e debutou na sociedade londrina, sendo a queridinha da Rainha Charlotte (Golda Rosheuvel) e se casando com o conde de Kilmartin, John Stirling (Victor Alli).

Um detalhe no final da temporada chamou a atenção sobre o futuro da personagem: a apresentação de Michaela Stirling (Masali Baduza), prima de John. Mas por que tanta comoção em torno dela? Simples, o livro de Julia Quinn que conta a história de Francesca, O Conde Enfeitiçado, conta a história de amor entre Frannie e Michael, o primo de John - ou seja, o gênero do personagem foi alterado. Para entender melhor as possibilidades de futuro da Bridgerton pianista na série, vem conhecer a história do livro protagonizado por ela. 

O início de O Conde Enfeitiçado é contado pelo ponto de vista de Michael, que se apaixona por Francesca assim que a conhece. O problema é que isso acontece horas antes do casamento dela com seu primo John, de quem ele é muito próximo. Isso faz com que Michael se sinta muito culpado pelo sentimento e o reprima pensando no quanto isso é errado. Frannie chega até mesmo a tentar juntá-lo com sua irmã Eloise, o que deixa ele se sentindo ainda pior. 

Diante disso, Michael passou a levar a vida como um clássico libertino de romances de época, tentando afogar as mágoas com outras mulheres mundo afora. Nos anos após o casamento de John e Francesca, a jovem se tornou muito próxima do outro Stirling, considerando-o seu melhor amigo, trocando vários momentos de liberdade e descontração e se dedicando a encontrar uma esposa para ele. John morre cerca de dois anos após o casamento, e é Michael quem encontra Frannie desesperada ao lado do marido em seu quarto. 

Victor Alli e Masali Baduza como John e Michaela em Bridgerton (Reprodução)
Victor Alli e Masali Baduza como John e Michaela em Bridgerton (Reprodução)

Depois disso, Francesca descobre que está grávida enquanto enfrenta o luto e a distância de Michael, que também lida com a perda do primo e seus sentimentos pela recém viúva. Porém, Frannie perde o bebê que esperava e Michael, como parente mais próximo de John, assume seu título de conde de Kilmartin. A condessa tenta se reaproximar em meio ao luto, mas ambos estão confusos e sofrendo, e o homem deixa claro que não quer e não vai substituir John em sua vida. Ele é truculento com ela, e os dois decidem se afastar por um tempo. 

Quatro anos se passam depois disso, e Michael vive por um tempo na Índia, enquanto Francesca deseja desesperadamente ser mãe. Com isso em mente, ela se prepara para voltar a Londres na intenção de encontrar um novo marido - tinha apenas vinte e seis anos, afinal. Michael escolhe esse momento para retornar à Inglaterra e enfrentar seus sentimentos por Frannie, que acaba encontrando inesperadamente em sua residência de Londres. O reencontro deles tem um leve estranhamento, mas no fim das contas os dois se entendem como antigamente, e o novo conde percebe que seus sentimentos não sumiram.

É claro que a reputação de mulherengo adquirida por Michael com os anos é lembrada o tempo todo enquanto ele e Francesca retomam a relação de proximidade, e é justamente durante uma conversa sobre se casar com outras pessoas que Frannie se sente atraída por ele pela primeira vez, o que deixa ela assustada. Além disso, ela está em conflito com a decisão de se casar, porque embora ela queira muito ter um filho, existe a culpa por deixar John no passado. Michael, é claro, odeia a ideia de ela se casar com outro. 

Ele fica doente, e Frannie se dedica a cuidar dele, descobrindo que essa não é a primeira crise misteriosa que o conde tem. Sua família começa a questioná-la sobre qual é o tipo de relação que ela tem com Michael, já que passam tempo juntos e sozinhos, mas Francesca nega que haja algo além de amizade entre eles - embora ela esteja, sim, começando a vê-lo de forma romântica. Os dois conversam sobre essas insinuações, que Frannie aponta como absurdas, mas Michael fica provocando ela e a relação deles começa a sutilmente a mudar. 

Francesca decide voltar a morar com os Stirling enquanto Michael não se casa, já que está habituada às funções de condessa. Depois disso, a dupla passa grande parte da história nessa relação ambígua que flutua na linha tênue de provocações e recados subentendidos, - isso enquanto tentam negar seus sentimentos, é claro. Os conflitos são os mesmos: começar um romance entre eles seria trair John? Michael é um libertino incorrigível? Toda essa situação é inadequada?

As coisas só mudam quando Francesca é beijada à força por outro homem e Michael chega para ajudá-la. Depois disso, os dois têm um momento tenso e acabam se beijando - o que, é claro, leva a moça a fugir para a Escócia, mas o novo conde de Kilmartin vai atrás dela e diz que eles deviam se casar. Frannie acha a ideia um absurdo (ou finge achar), mas eles acabam se beijando novamente e trocando intimidades pela primeira vez. 

No dia seguinte, a protagonista se sente muito culpada, mas o casal tem um momento que os deixa presos juntos e eles são forçados a conversar. Michael volta a trazer o assunto “casamento” e Francesca promete pensar nisso. Depois disso, é claro, eles ficam juntos novamente, e Frannie se permite explorar sua sexualidade com bastante liberdade ao lado de Michael.

A Bridgerton ainda está reticente sobre a relação, mas Michael decide que John gostaria que ele fosse feliz, e fica em paz com isso. Ele decide “cortejar” Francesca, tentando uma abordagem menos direta para ela aceitar seu pedido de casamento. A dupla passa algumas semanas nesse chove não molha, com Frannie indecisa e Michael determinado em conquistá-la. No fim, apesar dos conflitos, Francesca aceita sua paixão inegável pelo novo conde e aceita se casar com ele. 

Vale dizer que a linha temporal dos livros é diferente da série: os volumes quatro, cinco e seis acontecem quase simultaneamente, então Penelope e Colin se casam no final de O Conde Enfeitiçado, quando Francesca e Michael estão prestes a subir ao altar também. O casal tem um casamento rápido e discreto - afinal, Frannie já pode estar grávida - e, com o passar do tempo, tem dois filhos. 

Ao repassar a história de Francesca nos livros, algumas temáticas se destacam: a relação próxima dela com seu futuro par amoroso, o conflito interno sobre os sentimentos entre eles e a vontade de Francesca de ser mãe. Todas essas coisas podem ser desenvolvidas - e com ainda mais camadas - se Michael for Michaela, então só resta esperar para saber como a produção da Netflix vai desenvolver a trama.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.