Boneca Russa | Entenda o final da 2ª temporada da série

Créditos da imagem: Natasha Lyonne e Charlie Barnett em cena de Boneca Russa (Reprodução)

Séries e TV

Artigo

Boneca Russa | Entenda o final da 2ª temporada da série

Assim como no 1º ano, produção da Netflix faz viagem metafísica nos momentos finais

Omelete
4 min de leitura
Caio Coletti
25.04.2022, às 15H38

ATENÇÃO: Spoilers de Boneca Russa a seguir!

Quando a 2ª temporada de Boneca Russa começa, quatro anos se passaram desde que Nadia (Natasha Lyonne) e Alan (Charlie Barnett) conseguiram fugir de seus loops temporais com a ajuda um do outro. O final do 1º ano, em que os dois se juntavam na mesma linha do tempo após encarar seus traumas de frente, é um pulo de fantasia fabuloso, mas fica comendo poeira perto da viagem metafísica desta nova leva de episódios lançados pela Netflix.

Na nova trama de Boneca Russa, Nadia e Alan encontram um portal no metrô de Nova York que permite que eles viajem no tempo para vários momentos das vidas de seus antepassados. Nadia assume o corpo de sua mãe, Lenora (Chloë Sevigny), na época em que ela está grávida - coincidentemente, é também quando ela decide roubar moedas valiosas da avó de Nadia, a fim de financiar o seu estilo de vida com o namorado Chez (Sharlto Copley). Este foi o evento que marcou a ruptura definitiva do laço das duas e colocou Lenora em um caminho complicado de deterioração psicológica.

Já Alan acaba indo para a Alemanha comunista dos anos 1980, onde sua avó Agnes (Carolyn Michelle Smith) é uma estudante de intercâmbio que namora o jovem Lenny (Sandor Funtek) e secretamente o ajuda a atravessar o muro de Berlim e se reunir com a família do outro lado. As jornadas dos dois passam por muitas idas e vindas durante a temporada, mas culminam mesmo quando Nadia, dentro do corpo de Lenora, dá à luz si mesma e resolve roubar sua versão bebê e levá-la consigo para os dias atuais, tentando impedir-se de crescer em um ambiente tóxico como o provido pela mãe.

Os Vazios, cenários do clímax de Boneca Russa (Reprodução)

O ato dela, no entanto, acaba “quebrando” o contínuo do espaço-tempo, e logo Nadia e Alan se veem juntos em um mundo bizarro em que passado e presente se misturam de maneiras inesperadas. Tentando retornar o mundo ao normal, eles vão à estação de trem na esperança de voltar aos anos 80 e devolver a criança ao seu lugar - mas, quando percebem que o tal trem não está mais circulando, os dois encontram Horse (Brendan Sexton III), que os leva por um caminho alternativo pelos trilhos.

Mais uma vez, é só depois de conversarem um com o outro sobre as questões de escolha e destino com as quais se confrontaram nas suas jornadas que Alan e Nadia encontram a saída de mais esse enigma temporal. Avistando seus respectivos trens ao longe, eles são atingidos por eles e vão parar (separados) em um lugar misterioso, cheio de água, que a avó de Alan nomeia “O Vazio” em uma conversa reveladora com o neto, declarando a ele: “Não podemos passar nossas vidas com tanto medo de errar a ponto de nunca viver”.

Enquanto o amigo encara esse sermão necessário, Nadia se encontra com todas as mulheres da sua vida na sua própria versão d’O Vazio. Quando Lenora pergunta à filha se ela a escolheria como mãe se pudesse, a decisão de Nadia de deixar sua versão bebê com ela é resposta o bastante. Assim, nossa protagonista volta para o mundo real, onde precisa encarar que Ruthie (Elizabeth Ashley), a mulher que a criou, faleceu durante o tempo em que Nadia esteve envolvida em sua aventura temporal.

Nadia e Alan se encontram no memorial da matriarca, realizado na casa de Maxine (Greta Lee), e dividem um momento de afeto antes de a protagonista ir ao banheiro e encarar-se no espelho - o mesmo no qual ela se encarava toda vez que morria e voltava à vida na primeira temporada. Nadia sorri de forma agridoce para sua própria imagem e, com sua jornada emocional resolvida, Boneca Russa corta para a tela preta e deixa os créditos subirem.

Apesar da série encontrar um bom senso de finalização nesta segunda temporada, a cocriadora Lyonne já disse que vê Boneca Russa continuando por mais anos - embora, talvez, nem tão cedo. “Há uma ideia cozinhando na minha mente para a 3ª temporada. Seria muito divertido se essa série se tornasse uma daquelas em que se passam cinco anos desde a última temporada e os criadores de repente dizem: ‘Não, espera aí! Temos uma ideia nova agora!”, brincou ela em entrevista à Variety.

Longa ou não, a espera provavelmente vai valer a pena. 

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.