Logo do Spotify

Créditos da imagem: Spotify/Divulgação

Música

Notícia

Em protesto antirracista, mundo da música terá “blackout” nesta terça (2)

Rádios americanas e aplicativos como o Spotify terão transmissões interrompidas para chamar atenção à morte brutal de cidadãos negros pela polícia

Nicolaos Garófalo
01.06.2020
12h32

Como consequência às seguidas mortes de cidadãos negros por parte da polícia norte-americana, rádios e personalidades da música anunciaram que se juntarão à campanha “The Show Must Be Paused” (o show deve ser interrompido, em inglês) nesta terça-feira (2). A indignação popular com a polícia teve seu estopim nos últimos dias quando um oficial assassinou, com o joelho, George Floyd, que já estava sob custódia (via Popload).

O protesto trará a interrupção da transmissão de diversas emissoras de rádio nos Estados Unidos, que protestam contra a brutalidade seletiva por parte da força policial. O Spotify, popular plataforma de streaming de música, também se juntou ao protesto silencioso, anunciando que não funcionará como forma de apoio à campanha.

Grandes gravadoras como a Capitol Records, Warner Music e Atlantic também se manifestaram em apoio ao protesto, afirmando que não operarão nesta terça-feira (via Rolling Stone).

A “Blackout Tuesday” (terça-feira de apagão, em inglês) é apenas mais uma resposta da população norte-americana ao assassinato de George Floyd por parte de um policial. Em 25 de maio, Floyd, já sob custódia foi sufocado até a morte pelo oficial com o joelho e o assassinato foi filmado por pessoas em volta. A brutalidade da ação gerou uma onda de protestos ao redor do país e diversas empresas do ramo do entretenimento repudiaram o racismo demonstrado pela polícia – saiba mais.