Tributo aos anos 90 e Elvis casamenteiro no sábado do Rock in Rio

Créditos da imagem: Mauro Pimentel / AFP

Música

Artigo

Tributo aos anos 90 e Elvis casamenteiro no sábado do Rock in Rio

Além dos covers, Cidade do Rock foi invadida por clima nostálgico com CPM 22, Detonautas e Raimundos

Tereza Novaes
29.09.2019
11h37
Atualizada em
29.09.2019
14h24
Atualizada em 29.09.2019 às 14h24

A chuva atrapalhou quem chegou cedo à Cidade do Rock, no sábado (28), e só parou mesmo por volta das 20h, quando o Tenacious D, do ator Jack Black, subiu ao palco Mundo. Como era de se esperar, foi uma performance divertida e cheia de interação com o baixista Kyle Gass.

Formada em 1994, bem antes do sucesso de Black no cinema, a dupla também protagonizou um filme autorreferente, lançado em 2006. Nele, JB (Jack Black) e KG (Kyle Gass) estão obcecados em transformar o Tenacious D em "o maior grupo de rock do mundo". Para isso, eles precisam da palheta do destino. Uma continuação foi anunciada por Black e segue sem data de lançamento.

O show teve a participação do baixista Júnior Bass Groovador. Eles tocaram juntos uma versão abrasileirada de "Smells Like Teen Spirit", justamente a música que fez Black conhecer o potiguar na web, arrebatando o público de vez.

Mais tarde, o Weezer também tocaria uma do Nirvana. "Sou muito fã da banda que toca a seguir [o Foo Fighters], mas seria estranho tocar uma deles hoje", justificou Rivers Cuomo, antes dos primeiros acordes de "Lithium". O Weezer abriu o show com "Buddy Holly", hit que fez tanto sucesso a ponto de seu clipe vir no CD-ROM de instalação Windows 95, como exemplo das possibilidades multimídias do então recém-lançado Windows Media Player.

Dave Grohl disse que se emocionou e chorou no camarim ao ouvir a versão de "Lithium". No quesito homenagem, o Foo Fighters foi mais atrás, fazendo cover de "Under Pressure", do Queen, e repetindo a regência da plateia executada por Freddie Mercury no Rock in Rio de 1985, reproduzida na cinebiografia Bohemian Rhapsody, premiado em quatro categorias no Oscar do ano passado.

O tributo ao rock dos anos 90 havia começado mais cedo, com as reuniões de Detonautas e Pavilhão 9 e Raimundos e CPM 22, que fizeram palpitar o coração de quem cresceu ao som de "Mulher de Fases". No início da noite, Digão entoou seus hits para uma plateia gigantesca de convertidos. Ao dedicar uma música aos filhos, o vocalista do Raimundos era também um reflexo do público, visivelmente mais velho do que o da noite anterior.

Acompanhado de Ro$$i, do Pavilhão 9, Tico Santa Cruz anunciou um sertanejo universitário, causando revolta. Não era para valer, apenas uma deixa para falar sobre "preconceito musical". Na sequência, a dupla fez um cover do Rage Against the Machine, reavivando a rodinha de garotos grandes se degladiando na plateia.

Outro momento do show foi quando Tico se confundiu ao pedir para o público, que mandava o presidente chupar caju, não evocar "pessoas negativas". "Desculpa, estou muito louco", disse ao se corrigir.


ELVIS CASAMENTEIRO

Segundo a organização, 100 mil pessoas foram à Cidade do Rock, cuja alcunha é merecida, já que de fato existem "ruas". Merece destaque a dedicada à Ásia, com cenografia caprichada e belas apresentações com dragões em estilo chinês, de tambores e de kung fu.

Matias Maxx/Reprodução

Coberta, a Gourmet Square serviu abrigo para a chuva e ficou lotada de gente que só queria descansar. O espaço tem filiais de restaurantes de chefs famosos - a procura por um sanduíche assinado por Henrique Fogaça, do MasterChef era imensa. A fila para entrar na praça de alimentação diminuiu visivelmente quando o Whitesnake entrou no palco Sunset, hipnotizando os fãs com hits do calibre de "Is This Love".

Perto dali, a capela "Love of My Life", outra referência ao Queen, foi bastante procurada por quem queria comemorar o amor. Casais apaixonados eram abençoados por um ator vestido de Elvis Presley. Três celebrações reais, com juiz de paz e padrinhos, serão feitas durante o RiR.

Tereza Novaes/Reprodução

Vários pedidos de casamento foram feitos ali, com direito a aliança e tudo. Um deles foi de Rômulo Miranda, 32, que surpreendeu a namorada, Fernanda Tarula, 23. Diante do cosplay do Rei do Rock e de joelhos, o engenheiro de Ribeirão Preto fez a pergunta: "quer se casar comigo?". A resposta foi sim, em meio a muitos aplausos.