Música

Notícia

Rincon Sapiência propõe nova narrativa sobre a escravidão em clipe de "Crime Bárbaro"

Vídeo foi lançado no dia da Abolição da Escravatura, em 13 de maio

Julia Sabbaga
15.05.2018
12h48
Atualizada em
15.05.2018
15h02
Atualizada em 15.05.2018 às 15h02

No último dia 13, aniversário da Abolição da Escravatura, o rapper Rincon Sapiência lançou o clipe "Crime Bárbaro", faixa de abertura de seu álbum de estreia Galanga Livre

Protagonizado pelo próprio artista, o clipe retrata a fuga do escravo Galanga, personagem fictício criado por ele, que se vê diante da sua liberdade após matar um senhor de engenho. Confira:

A data de lançamento foi escolhida propositalmente, na intenção de trazer uma nova narrativa sobre a Abolição, episódio histórico polêmico para a comunidade afro-brasileira, cujo personagem principal foi uma princesa branca.

Com direção e roteiro de Nixon Freire, o videoclipe traz cenas de uma perseguição policial, onde o agente da lei encarna a figura do capitão-do-mato, encarregado da captura de escravos fugitivos. Entre tiros e bombas, Rincon assume a figura de Galanga e empreende sua fuga, se desvencilhando de seu algoz durante a correria, em imagens que trazem dinamicidade às cenas e reforçam a temática do clipe. Desse modo, a narrativa propõe uma metáfora sobre a violência e o genocídio que persistem contra os pretos no país, evidenciando os resquícios da escravidão e a permanência do racismo institucional, mesmo 130 anos após a sua Abolição oficial, em 1888.

Na faixa, que conta com um riff de guitarra sampleado de Tom Zé - extraído da música “Jimmy, renda-se!” - Rincon Sapiência descreve em versos a saga do escravo, procurado por ter matado o senhor de engenho que maltratava seus semelhantes. Fugindo pela mata, Galanga leva na pele as marcas da tortura, que se somam ao rancor gerado por outras atrocidades cometidas contra o seu povo, como a proibição das danças e das religiões afro-brasileiras. Resquício da intolerância, a crueldade desses acontecimentos traz à tona o tema da desagregação social gerada entre os pretos durante o período da escravidão moderna, um dos fatores que implicam diretamente na sua autoestima.

Galanga Livre foi lançado em maio de 2017. O disco entrou na lista da APCA entre os 25 melhores álbuns da música brasileira no primeiro semestre de 2017 e ganhou dois troféus do Superjúri no Prêmio Multishow desse ano, nas categorias Melhor Produção Musical e Melhor Capa. Além disso, a premiação também rendeu a Rincon Sapiência o título de Revelação do ano.