Música

Artigo

Lollapalooza 2018 | Sofi Tukker faz balada de dia e tira o festival do chão

Dupla surpreende e acumula multidão antes das 14h

Julia Sabbaga
25.03.2018
15h25
Atualizada em
29.03.2018
23h02
Atualizada em 29.03.2018 às 23h02

Pouco depois da 13h da tarde, no maior calor do domingo, a dupla novaiorquina Sofi Tukker subiu no Palco Onix do Lollapalooza. Assim que o set começou, com “Energia”, a multidão que não conhecia o trabalho dos dois e passeava por aí se aglomerou na frente do lugar.

Lollapalooza/MRossi/Reprodução

Sophie Hawley-Weid, alemã que morou no Brasil, se orgulhava da plateia que pulava junto e trocava muitas palavras em português com o povo. Visivelmente surpresa com a quantidade de gente, ela gritava “estamos muito felizes!” enquanto andava para lá e para cá tocando a guitarra com estilo.

O setlist da banda não desanimou, desde “Johny”, até chegar num auge com “Batshit Crazy” e “Fuck They”. No fim do show, a plateia inteira pulava e tremia o show em pleno sol, como uma balada na hora do almoço. Todo mundo cantava o refrão, desde os familiares à dupla, como os que aprenderam na hora e gritavam junto.

Na última música, o hit “Drinkee”, o público acompanhava os versos em português e ainda cantava todo o trecho da guitarra, como só brasileiro sabe fazer. Sophie, que usava uma alça de guitarra referenciando o “March for our lives”, protestos contra armas que acontecem nos EUA, terminou o show dizendo que esperou um ano inteiro para vir, e acompanhada do parceiro, deixou o palco agradecendo emocionada. O dia mal começou e Sofi Tukker já deve ficar marcado como um dos melhores shows do último dia de Lollapalooza.