Música

Artigo

Lollapalooza 2018 | Lana Del Rey faz show sensual e aceita pedidos de fãs

Cantora mantém atmosfera de magia e entrega seu pop melancólico

Julia Sabbaga
25.03.2018
23h12
Atualizada em
02.07.2018
10h58
Atualizada em 02.07.2018 às 10h58

Lana Del Rey era uma das apresentações que fechariam a noite do último dia de Lollapalooza neste domingo, dia 25, mas a responsabilidade não pareceu incomodar em nada a cantora, que fez um show dedicado aos seus fãs, e investiu na sensualidade e estilo para conquistar todos os outros.

Lollapalooza/MRossi/Reprodução

Famosa por ser melhor em CD, Lana já foi criticada por sua performance vocal ao vivo. Realmente, o show é suportado fortemente por gravações ao fundo, mas sua voz principal, presente a todo momento, canta serenamente e arrisca em agudos bem realizados. Ainda assim, a cantora poderia fazer qualquer coisa, pelo reação dos fãs que gritavam em todo sutil movimento seu.

Lana tem uma pose sensual durante todo o momento do show, como se enfeitiçasse a multidão, e segura a magia durante toda a apresentação, que mantém o clima característico de pop melancólico de suas canções. A cantora subiu ao palco com “13 Beaches”, de seu último álbum, uma de suas mais lentas, e passa para “Cherry” e “Pretty When I Cry”, que ela canta deitada no chão do palco e só é vista no telão. O show começa lento e vai crescendo aos poucos, principalmente quando ela passa de “White Mustang” para uma trilogia de hits, “Born to Die”, “Blue Jeans” e “National Anthem”, quando ela canta descendo para a plateia e abraçando os fãs.

Já confortável com o palco, Lana faz a segunda metade do show mais descontraída, conversando mais com a multidão. Depois de um pout-pourri que funciona muito bem, que abre com “Change”, e fecha com “Young and Beautiful” e “Ride”, que contou com coro bonito da plateia, Lana deitou no palco e conversou com os fãs da grade: “temos 18 minutos. O que vocês querem ouvir?”. Ela escuta e atende um pedido complicado, a faixa “Serial Killer”, nunca lançada oficialmente. Enlouquecendo seus seguidores, ela pede desculpa se errar a letra mas executa bem a música, e ainda se encrenca de novo, quando fãs pedem “Get Free”, faixa polêmica por ter sido acusada de plágio pelo Radiohead. Fazendo pose de rebelde, Lana diz: “vocês estão falando sério?”, e aceita, mas com uma condição: “preciso de um cigarro para isso”. A performance resultou em um dos melhores momentos do show.

Com o tempo de só mais uma música para acabar, a cantora deu a escolha da última para os fãs, e encerrou a noite com “Summertime Sadness”. Lana Del Rey saiu do palco tendo apresentado um dos shows mais marcantes do Lollapalooza, que recebeu seu espetáculo indie e cinematográfico e rendeu com hits e raridades.