Música

Crítica

Green Day - God's Favorite Band | Crítica

Coletânea traz escolhas certeiras e uma ótima música nova

Julia Sabbaga
17.11.2017
13h05
Atualizada em
29.06.2018
02h38
Atualizada em 29.06.2018 às 02h38

O Green Day lançou hoje (17) uma nova coletânea de best of, a primeira desde International Superhits, de 2001. God’s Favorite Band traz 22 faixas, incluindo uma nova versão de “Ordinary World”, do Revolution Radio, com participação de Miranda Lambert, e a inédita “Back In The USA”, que já ganhou clipe.

São algumas mudanças desde a última coletânea. Para começar, a banda expandiu a seleção incluindo “2000 Light Years Away”, faixa do segundo álbum Kerplunk, ignorado na primeira coletânea. E a escolha faz bastante sentido: nos shows da banda na turnê atual, esta é a única música pré-Dookie que a banda toca com frequência.

Em comparação à última coletânea, os álbuns Insomniac, Nimrod e Warning perderam espaço para incluir os novos lançamentos. American Idiot ganhou quatro músicas mas infelizmente não houve espaço para “Jesus Of Suburbia”, que definitivamente faz falta. A janela ficou pequena para 21st Century Breakdown e para a trilogia de álbuns Uno!, Dos! e Tre!, com apenas “Know Your Enemy”, “21 Guns” e “Oh Love”. Justo.

Do último lançamento, Revolution Radio, a escolha foi estranha: o Green Day incluiu o primeiro single, "Bang Bang", "Still Breathing" e a nova versão de "Ordinary World", que não foi single mas marcou a trilha do filme (de mesmo nome) protagonizado por Billie Joe Armstrong. A seleção não é exatamente a melhor representação do álbum, que talvez merecesse a inclusão da faixa-título ou "Forever Now", duas boas músicas que quase sempre marcam os shows. 

A inédita “Back In The USA”, é o triunfo do disco. Com sonoridade de B-side do American Idiot, a música relembra o Green Day de 2004 de um jeito que nenhum trabalho desde então fez, por mais que Revolution Radio tenha trazido de volta o Green Day politizado. O clipe que acompanhou a faixa, lançado hoje, traz a figura clara de Donald Trump, remetendo bastante as críticas que o trio fazia a George Bush na época. Apesar de curta, a música é uma das melhores coisas que os californianos lançaram nos últimos anos.

A nova versão de “Ordinary World” é tão boa quanto a faixa: simpática e singela. A adição dos vocais de Miranda Lambert trouxeram um frescor à simplicidade da música, que agora tem uma abertura de voz e um arranjo sutilmente diferente. 

God’s Favorite Band é tão bom quanto International Superhits foi em sua época. Com uma ótima inédita e uma boa seleção, o Green Day soube aproveitar o momento de fim da turnê para deixar um lançamento que agradará até o lançamento do próximo álbum.  

Ouça God’s Favorite Band:

Nota do Crítico
Ótimo