Música

Entrevista

Bárbara Eugenia explica nova sonoridade e suas parcerias dos sonhos

Cantora lançará o novo álbum TUDA em março

Julia Sabbaga
19.02.2019
16h01

Bárbara Eugenia já cantou em inglês, em francês, em português, em baladas românticas e hits alternativos. Em 2019, no entanto, a cantora partiu para uma outra empreitada, agora mais baseada em uma sonoridade mais eletrônica e dançante, que já é sentida em seus dois últimos singles, "Perfeitamente Imperfeita" e "Bagunça". As faixas deram a prévia de TUDA, o quarto álbum da cantora, esperado para março. Ao Omelete, a cantora conversou um pouco sobre a temática do álbum, suas inspirações e a nova experimentação.

A vocalista começou explicando que a diferença principal na base sonora de TUDA está na bateria eletrônica, e que a vontade de novos sons foi mais pela inovação pura. Bárbara já comenta o som dando ideia também do nome do álbum: "A direção mais eletrônica acontece porque eu curto mesmo, e nunca tinha enveredado por esse caminho. Nesse disco, quis fazer um pouco de tuda, das coisas que eu gosto". Questionada sobre o curioso nome, ela explicou: "TUDA é tuda as coisa que eu gosto, que eu estava com vontade de fazer. Foi basicamente assim que veio a ideia. Depois, vi uma força maravilhosa nessa palavra!".

O trabalho vem como uma quebra no estilo doce da cantora, mas a temática principal nas composições se mantem a mesma. Bárbara insiste que suas inspirações estão sempre no mesmo sentimento: "Sempre amor, amor, amor... mas com um sentido mais amplo também agora, mais cósmico, mais espiritual". Já sobre o estilo, a cantora diz que a mudança foi quase como uma evolução de décadas: "Não sei se [era] mais doce...mais anos sessenta certamente! Acho que desde sempre foi pop, só era mais vintage mesmo. Agora dei uma modernizada. Fui lá pros anos 80, 90. As influências continuam muito as mesmas, só dei mais espaço para coisas que não chegavam no resultado final. Como, por exemplo, a musica eletrônica ou ritmos mais especificamente brasileiros, como o ijexá, samba-reggae, e outras cositas más....". 

Mais uma vez, e assim como em todos os álbuns de sua carreira, Bárbara vem acompanhada de diversos nomes da música brasileira, desde a produção até as colaborações em faixas. A cantora produziu o álbum ao lado de Clayton Martin e Dustan Gallas, que colaboraram em arranjos, e criaram "universos para as canções". Segundo Bárbara, TUDA "é um trabalho de união das ideias, completamente". Já para as canções, Bárbara escalou nomes como Bloco Pagu, Zeca Baleiro, Iara Rennó e Tatá Aeroplano. Na sua carreira, a cantora já cantou ao lado de Tom Zé, Edgard Scandurra, Blubell e bem mais, mas sua lista de sonhos ainda não acabou. Questionada sobre as parcerias dos sonhos, ela respondeu: "Só um? Thom Yorke. Dois? Erasmo Carlos."

TUDA será lançado em 8 de março, Dia Internacional da Mulher.