25 anos de Dookie: o álbum do Green Day que mudou o rock

Música

Lista

25 anos de Dookie: o álbum do Green Day que mudou o rock

No aniversário de um quarto de século do marco do punk, relembramos suas maiores conquistas

Julia Sabbaga
01.02.2019
16h52

Nas listas de maiores e melhores álbuns de todos os tempos é raro existir um consenso. Claro que, em parte, estas listas refletem os álbuns que marcaram suas épocas e as opiniões dos compiladores. Mas quando se fala na influência de sonoridades, existem discos que ficam na história por sua relevância cultural. Algo que, desde que foi lançado, mudou o rumo da música desde então. 

Hoje é aniversário de 25 anos de um destes responsáveis por alterar a balança. O terceiro disco do Green Day, Dookie, lançado há um quarto de século, apresentou o trio de Oakland ao mundo e causou uma ruptura na história da banda. Banidos do underground e líderes no mainstream, o Green Day ultrapassou barreiras e levou o punk rock a um patamar novo a partir de então. 

Celebrando o aniversário de Dookie, relembramos abaixo algumas das maiores conquistas do disco. 

O sucesso comercial

Dookie foi lançado em 1994 e antecedeu álbuns enormes do Green Day, como Nimrod, que trouxe ao mundo o hit "Good Riddance (Time of Your Life)", e a ópera-rock American Idiot. Mesmo assim, o disco permanece até hoje como o maior sucesso de vendas do Green Day. Dookie vendeu 20 milhões de cópias ao redor do mundo, enquanto American Idiot vendeu 14 milhões.

Os prêmios

Em 1994, a categoria de melhor performance de música alternativa era novidade no Grammy, e apenas Sinéad O'ConnorR.E.M., Tom Waits e U2 haviam levado o prêmio. No quinto ano, o prêmio ficou com Dookie. Além de ter levado o troféu pra casa, o trio também recebeu indicações por artista revelação, melhor performance de grupo vocal por "Basket Case" e melhor performance de hard rock por "Longview".

As famosas listas

Claro que Dookie não ficaria de fora das tradicionais listas. O disco não apenas figurou nas listas de maiores álbuns de 1994 como acabou em 193º lugar na lista dos 500 maiores álbuns de todos os tempos, da Rolling Stone, entrou para os 1001 álbuns que você precisa ouvir antes de morrer e ficou em 50º lugar na polêmica lista do Rock and Roll Hall Of Fame, The Definitive 200.

O Produtor

Em 1994, o Green Day escolheu trabalhar com um produtor que estava no início de sua carreira, Rob Cavallo, que acabou trabalhando com a banda na grande parte de seus álbuns, incluindo Nimrod, Insomniac e American Idiot. O trabalho do produtor com o Green Day iniciou a carreira de Cavallo, que trabalhou depois com Linkin Park, My Chemical RomanceEric ClaptonBlack SabbathPhil Collins e mais.

Os anos 90

Existem três álbuns que são consenso entre os maiores marcos do rock nos anos 90: Dookie, OK Computer, do Radiohead, e Nevermind, do Nirvana. Enquanto cada um levou um segmento do rock a um rumo diferente, uma das maiores influências do Green Day foi no uso das guitarras, que apesar de inseridas no punk, soam próximas ao pop. A guitarra foi introduzida ao pop com muito mais conforto, mostrando que o instrumento poderia soar menos grunge e pesado e mais melodioso e romântico. Sem o Dookie, talvez hits do Wallflowers ou Weezer não fossem os mesmos. 

O pop punk

Mais do que tudo isso, Dookie tem uma importância enorme na geração do pop punk que surgiu anos depois. Junto com Smash, do The Offspring, o Green Day abriu as portas para inúmeras bandas que não teriam espaço se não fosse a explosão que aconteceu em 1994. Sem Dookie, Rancid, Blink-182New Found Glory, Sum 41, Paramore, Fall Out Boy, Panic! At The Disco e diversas outras bandas definitivamente não seriam as mesmas hoje.