Michael Jackson

Créditos da imagem: Casta03

Filmes

Notícia

Leaving Neverland | Família de Michael Jackson rebate acusações do documentário

Declaração oficial diz que acusações de abuso são falsas e acusa obra de "linchamento público"

Fábio de Souza Gomes
28.01.2019
12h53
Atualizada em
28.01.2019
13h11
Atualizada em 28.01.2019 às 13h11

A família de Michael Jackson divulgou uma declaração oficial condenando Leaving Neverland, documentário de duas partes da HBO que alega que o cantor molestava garotos. A obra, que estreou na sexta-feira no Festival de Sundance, foi chamado de “linchamento público” (Via Variety).

“Não podemos ficar parados enquanto esse linchamento público continua e os abutres do twitter e outros que nunca o conheceram vão atrás dele. Michael não está aqui para se defender, senão essas alegações não teriam sido feitas”, diz o comunicados.

O longa mostra duas pessoas com cerca de 30 anos, Wade Robson e James Safechuck, que alegam que Jackson atraiu a dupla quando eles tinham 7 e 11 anos e abusou sexualmente deles. Além disso, a produção sugere que eles não foram as únicas vítimas.

“As pessoas sempre gostaram de perseguir Michael. Ele era um alvo fácil pois era único. Mas Michael foi sujeito a uma investigação aprofundada que incluiu uma incursão supresa à Neverland e outras propriedades com o júri considerando Michael completamente inocente. Nunca houve prova de nada. Mesmo assim, a mídia ama acreditar nessas mentiras”, completa a declaração.