Filmes

Lista

Matrix Resurrections | 19 segredos e referências do trailer

Neo, Trinity e Morpheus estão de volta na nova versão da simulação

Marcelo Hessel
09.09.2021
11h51
Atualizada em
09.09.2021
14h35
Atualizada em 09.09.2021 às 14h35

Dezoito anos depois de Matrix Revolutions, a franquia está de volta com Matrix Resurrections, e como não deixaria de ser, o primeiro trailer é um festival de reminiscências do filme original de 1999. Mais uma vez, estamos numa Matrix “reiniciada”: uma realidade virtual simulada, criada pelas máquinas num futuro pós-apocalíptico para manter aprisionados os humanos em estado de suspensão. Na lista abaixo, a gente organiza um pouco o que está rolando no quarto filme da série, na volta de Trinity, Neo e Morpheus, e elenca quais são os pontos para prestar atenção neste primeiro trailer. 

Mega City virou San Francisco

WB/Divulgação

No universo de Matrix, Mega City é o nome da metrópole criada virtualmente pelas máquinas, feita para emular ambientes e tecnologias do fim do século XX e do início do XXI - épocas anteriores à guerra entre homens e máquinas. Desta forma, ela não reproduz fielmente nenhuma cidade reconhecível do Ocidente (o que calhou para a produção do primeiro filme, que foi rodado em Sydney e nos estúdios australianos da Fox), embora os nomes de muitas ruas sejam uma referência à Chicago natal das irmãs Wachowskis. Isso muda em Matrix 4, porque o horizonte de edifícios é típico de San Francisco, onde a continuação foi rodada; o trailer abre em Alameda, a ilha que fica de frente para a baía e para esses arranha-céus. Outra locação que aparece no trailer depois é a rua Pine, no distrito financeiro de San Francisco.

O programa do gato preto

WB/Divulgação

Quando Thomas Anderson se consulta com o terapeuta vivido por Neil Patrick Harris, podemos ver um gato preto sobre a mesa do consultório. É uma referência ao programa que exemplifica o déjà vu: no primeiro filme, quando Neo vê um gato preto passando duas vezes num mesmo lugar, ele não percebe que esse déjà vu na verdade é uma falha na Matrix, sinal de que os agentes estão mudando o código-fonte do ambiente para atacar o hotel que serve de base para o time de Morpheus. Ou seja, gato preto é também um sinal de azar em The Matrix.

Flashback ou reboots?

WB/Divulgação

Quando Thomas/Neo diz que está tendo “sonhos que não são apenas sonhos”, isso não implica somente a capacidade de enxergar o código-fonte da Matrix. O que o trailer sugere é que ele também pode ver relances de sua vida anterior, a encarnação de Neo que termina a trilogia cego e, no seu sacrifício, livra a máquina do vírus descontrolado do Agente Smith em The Matrix Revolutions. Mas seriam flashbacks apenas ou uma nova encenação desses eventos? (Vale lembrar que a dinâmica Máquinas versus O Escolhido é feita de repetições, encarnação após encarnação, ou reboot após reboot, e que a trilogia acontece na sexta versão da Matrix, com um sexto Neo.)

 

Chamando Trinity

WB/Divulgação

Falando em repetição de situações, Trinity está de volta, de alguma forma, embora a personagem tenha morrido no fim da trilogia ao se sacrificar como kamikaze com sua nave contra as máquinas. Ela reaparece justamente da mesma forma que tinha sido apresentada no filme de 1999, numa perseguição que a coloca cercada numa sala verde (antes eram policiais comuns e agora é uma equipe da SWAT), de onde Trinity sai com saltos em bullet-time e corridas pelas paredes. O telefone é um lembrete de que a saída da Matrix para o mundo real é feita (ou pelo menos era até agora) por redes de telefonia, e depende de uma ligação realizada do lado de fora da realidade simulada.

Sonhos com Merovíngio?

WB/Divulgação

No trailer, Neo termina de relatar seus sonhos para o terapeuta quando uma mão estala os dedos; essa mão é marcada por um anel proeminente, sugerindo autoridade ou aristocracia. O personagem que mais se aproxima disso no universo dos filmes é o Merovíngio, um dos programas mais antigos dentro da Matrix, autodescrito como “negociador de informação”. O retorno do ator Lambert Wilson em The Matrix Resurrections já foi confirmado, o que reforça o indício de que esse anel pode simbolizar a dinastia longeva dos merovíngios no novo filme.

O reencontro

WB/Divulgação

A relação entre Neo e Trinity deve ser central no novo filme, já que os dois amantes foram separados tragicamente no final da trilogia. Embora eles não se reconheçam na volta à Matrix, quando Neo e Trinity se tocam no trailer isso gera uma misteriosa luz ofuscante, saindo das mãos. Mais tarde, em referência a Trinity, Morpheus dirá a Neo que “a única coisa que importa para você ainda está aqui, e é por isso que você ainda está lutando”. Libertá-la da Matrix parece ser a missão do filme.

A indústria farmacêutica

WB/Divulgação

Não seria The Matrix sem as pílulas azuis (símbolo dos humanos que seguem bovinamente vivendo na realidade virtual) e vermelhas (que os personagens na Matrix ingerem para “acordar”, e cujo efeito é definitivo). O que o novo filme parece indicar é que - como um comentário sarcástico contra a indústria farmacêutica e a dependência de remédios - a dieta de pílulas azuis é necessária para manter Neo dormente dentro do simulacro. Essa necessidade não existia nos filmes anteriores; Thomas Anderson vivia tranquilamente seu emprego aborrecido na sexta Matrix até ser despertado para a realidade.

Acorda, Alice

WB/Divulgação

Também não seria The Matrix sem uma, ou muitas, referência a Alice no País das Maravilhas. A ideia de que entrar pelo buraco do coelho ou olhar através do espelho é capaz de abrir uma nova percepção da realidade - presente na obra de Lewis Carroll - foi abraçada pelos filmes em várias referências. No trailer, isso está na canção ‘White Rabbit” do Jefferson Airplane, na capa do livro, na tatuagem do coelho e também nos muitos espelhos (incluindo o espelho do teto do elevador) que mais tarde se deformam em estado líquido e inclusive mudam as fisionomias dos personagens.

Sati virou Oráculo?

WB/Divulgação

Na trilogia, o programa da Oráculo é o principal aliado de Neo dentro da Matrix; entidade onisciente, é ela quem fornece pistas e coloca o herói no seu caminho de Escolhido. A personificação da Oráculo (vivida anteriormente pelas atrizes Gloria Foster e Mary Alice) era uma idosa negra que andava sempre acompanhada de uma criança indiana, chamada Sati. No novo trailer, quando Neo entra num restaurante (ou casa de chá) oriental, vemos a atriz indiana Priyanka Chopra lendo Alice e caracterizada como a Oráculo. Pela lógica, dá para assumir que Sati (que aparecia na última cena de Matrix Revolutions olhando para o Sol ao lado da Oráculo) agora cresceu e, adulta, tomou a função do programa Oráculo.

Novos aliados

WB/Divulgação

O quarto filme traz figuras conhecidas da trilogia, incluindo Jada Pinkett Smith no papel de Niobe, mas o elenco coadjuvante é composto basicamente com novos rostos, como a galera que trabalhou com Lana Wachowski em Sense8. Jessica Henwick é uma dessas caras inéditas e deve ter papel importante na resistência contra as máquinas, luta sempre mediada pelas artes marciais e pela distorção da realidade percebida dentro da Matrix.

Um dojo no lago

WB/Divulgação

Outra cena clássica refeita: um embate entre Neo e Morpheus para treinar no Escolhido suas recém-instaladas habilidades em artes marciais. Desta vez, o dojo virtual fica localizado no meio de um lago, e Thomas/Neo termina o duelo de forma inesperada e inédita, basicamente soltando um hadouken que não estava originalmente no seu arsenal de habilidades ainda em 1999. A sugestão aqui é que Neo não está apenas destravando poderes à medida em que enxerga o funcionamento do código-fonte, e sim que tem poderes inatos que se manifestam de forma emocional e involuntária.

Usina de gente

WB/Divulgação

No mundo fora da Matrix, recomeçou a funcionar a usina que se alimenta dos humanos para que as máquinas continuem funcionando. Lembrando que ao final de The Matrix Revolutions, Neo consegue das máquinas uma trégua para que a guerra se interrompa, mas o Arquiteto e a Oráculo conversam que essa trégua talvez não dure muito tempo. Pois o que vemos no trailer de Matrix Resurrections é que a humanidade continua contida como embriões em série, nas cápsulas lambuzadas dos edifícios-colmeias.

Os novos agentes

WB/Divulgação

Infelizmente, o ator Hugo Weaving não participa de Matrix 4 por conflitos de agenda, portanto não teremos a volta do Agente Smith que conhecíamos - um programa que se tornou vírus descontrolado e foi eliminado na trilogia, de qualquer forma. Os novos agentes aparecem no trailer nas formas do que parecem ser os atores Ian Pirie e Daniel Bernhardt (que retorna como o agente Johnson), e novamente eles têm a capacidade viral que os define: tomar outros programas e se multiplicar como agentes.

Filme dentro do filme

WB/Divulgação

Um dos momentos mais intrigantes do trailer é quando vemos uma imagem projetada dentro de um teatro, que está sendo atacado por uma equipe da SWAT com lança-foguetes. Essa mesma projeção aparecia, em meio a holofotes no teatro, quando Morpheus oferece a pílula vermelha a Neo no trailer. O que significa essa projeção? Ela parece ser da cena do primeiro Matrix em que Neo, sentado na poltrona de conexão, tem um cabo inserido na nuca pela primeira vez. Um dos rumores que cercam o novo filme é que a metalinguagem envolveria até uma Warner Bros. fictícia dentro da Matrix, e portanto a trilogia existiria na própria trama de Resurrections.

Portais

WB/Divulgação

A distorção da realidade dentro da Matrix agora parece incluir portais com batentes iluminados: o trailer sugere isso quando o foguete sai de uma sala e vai explodir em seguida dentro de um trem-bala (que pela imagem do Monte Fuji no horizonte sugere estar no Japão), no momento em que um personagem (parecido com o ator Brian J. Smith, de Sense8) desvia do tiro.

Deus Ex Machina

WB/Divulgação

Na cena em que Neo e Morpheus encaram tropas num corredor de edifício, vemos o letreiro “Deus Ex Machina” na parede. Isso se refere a um recurso narrativo (deus ex machina define os elementos que escritores sacam como “armas secretas” para resolver impasses num processo criativo) e, no universo de Matrix, Deus Ex Machina é o nome dado à entidade suprema das máquinas, como seu computador central, um embolado de cabos e hardware que se deforma quando precisa de uma interface antropomórfica para conversar com Neo ao final da trilogia. 

 

Canário Negro

WB/Divulgação

Dentre os novos poderes que Trinity e Neo mostram no trailer, um dos mais interessantes é esse grito de Trinity que parece saído dos quadrinhos da Canário Negro da DC. É mais uma habilidade de desestabilizar as leis da física na realidade virtual, além de saltos, voos, golpes e deformações na aparência.

Massa zumbificada

WB/Divulgação

Uma novidade dentro da Matrix é que agora a população humana do simulacro, para além da sua impassividade, pode ser controlada mentalmente (como dá pra ver nos olhos esverdeados luminosos). Anteriormente, quando um programa queria assumir o corpo de um humano ou de outro programa dentro da Matrix, ele precisava ser um vírus, como os Agentes.

O novo vilão

WB/Divulgação

Jonathan Groff, de Mindhunter, deve ser o principal antagonista do novo filme. Especula-se que ele seria um agente (no trailer não é possível dizer com certeza se Groff aparece, por trás do óculos escuros, nas perseguições e lutas contra Neo) mas aqui, sentado diante do Escolhido, ele parece estar fazendo um papel mais próximo do Arquiteto, programa que controla toda a estrutura do mundo simulado. O personagem mostra saber o que Neo já viveu em suas vidas anteriores: “Tudo isso para voltar até onde começou, de volta à Matrix”.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.