Filmes

Notícia

Kevin Feige teria ameaçado sair do Marvel Studios por conta do orçamento de Capitão América: Guerra Civil

Brigas com o CEO da Marvel, Ike Perlmutter, teriam feito executivo pedir mudança de hierarquia para a Disney

Bruno Silva
03.09.2015
21h15
Atualizada em
29.06.2018
02h42
Atualizada em 29.06.2018 às 02h42

No último dia 30, o Marvel Studios anunciou uma reestruturação que dá um novo chefe ao presidente Kevin Feige: agora, ele responde ao comandante do Disney StudiosAlan Horn, em vez de Ike Perlmutter, o misterioso e bilionário CEO da Marvel Entertainment, conhecido pelo gerenciamento minucioso (e às vezes avarento) das empreitadas da empresa, do cinema aos quadrinhos.

None

Segundo o Hollywood Reporter, o real motivo da mudança de hierarquia no Marvel Studios se daria por conta de desentendimentos entre Feige e Perlmutter ao longo da produção dos filmes da Marvel, que teria chegado ao seu estopim por conta de discussões sobre o orçamento de Capitão América: Guerra Civil, que estreia no ano que vem. A reportagem, publicada nesta quinta-feira (3), diz que Feige ainda teria ameaçado deixar o estúdio para trocar de chefe.

A mudança também causou o fim da influência "comitê criativo" da Marvel sobre os filmes. Os pitacos do grupo, que, além de Perlmutter, é formado por seu braço direito Alan Fine, o publisher Dan Buckley e o chefe criativo da Marvel ComicsJoe Quesada, entre outros, teria sido o pivô de diversos empecilhos na produção de longas já lançados pelo estúdio, como Homem-Formiga e Vingadores: Era de Ultron. O comitê criativo, entretanto, ainda tem o comando dos outros braços da Marvel, como a TV e os quadrinhos. Oficialmente, a Marvel e a Disney não comentam as mudanças.

A reestruturação também dá mais força para Feige dentro da Marvel e da Disney, já que a mudança resulta em mais autonomia para o executivo e para o Marvel Studios como um todo. O executivo está envolvido no todo o universo cinematográfico da Marvel desde o primeiro filme do Homem de Ferro, em 2008.