Viúva Negra em What If...?, Lake Bell é diretora e comediante talentosa

Créditos da imagem: Lake Bell dubla a Viúva Negra em What If...? (Reprodução/Montagem Omelete)

Séries e TV

Artigo

Viúva Negra em What If...?, Lake Bell é diretora e comediante talentosa

A versátil nova-iorquina também é a voz de Hera Venenosa na série Harley Quinn

Caio Coletti
25.08.2021
10h50

Desde sua estreia em Hollywood, em 2002, Lake Bell se mostrou um daqueles talentos que se adapta a qualquer projeto, um daqueles rostos e vozes que vemos e ouvimos por todo lado, mas que nunca alcançam o nível de estrelato de alguns colegas. Chame-a de "character actor", ou defina-a com a expressão brasileira "pau pra toda obra", mas a verdade é que Lake já fez de tudo - e pode adicionar "super-heroína" a esse currículo.

No terceiro episódio de What If...?, lançado hoje (25) pelo Disney+, ela dá voz à Viúva Negra, papel eternizado por Scarlett Johansson no MCU. A estrela original, além de já ter expirado o seu contrato com a Marvel, também está envolvida em uma disputa judicial com o estúdio por causa do filme solo da espiã... mas Lake rende uma substituta à altura, encarnando bem a tenacidade de Natasha, assim como o seu humor venenoso.

A nova-iorquina não é novata na dublagem, e nem nas produções inspiradas em quadrinhos. Nos últimos dois anos, ela tem sido a voz de Hera Venenosa na série Harley Quinnque conquistou o coração dos fãs ao retratar o relacionamento dela com a Arlequina de Kaley Cuoco; e, em 2018, também dublou a personagem Vanessa Fisk em Homem-Aranha no Aranhaverso.

Ainda mais interessantes, no entanto, são os projetos pessoais de Lake. Em 2013, ela estreou como diretora e roteirista em A Voz de uma Geração, onde interpreta uma mulher tentando entrar no mercado predominantemente masculino das narrações de trailers, competindo contra o próprio pai (Fred Melamed, uma das vozes mais inconfundíveis de Hollywood).

A ótima comédia, que Lake disse ser inspirada por sua própria família "adoravelmente disfuncional" (ela é filha de uma designer judia e de um poderoso magnata imobiliário protestante), lhe rendeu um prêmio de melhor roteiro no Festival de Sundance, e uma indicação ao Independent Spirit Awards como melhor roteirista estreante. O longa esta disponível para aluguel e compra em plataformas como Claro Video, Looke, iTunes e Google Play

O projeto foi seguido por trabalhos de direção na série satírica Childrens Hospitalque Lake também estrelou entre 2008 e 2016; e em Casual, protagonizada pela amiga Michaela Watkins. O segundo filme veio em 2017, com Eu Aceito... Até Desistirque reflete sobre amor e casamento a partir do ponto de vista de vários casais diferentes.

Com elenco que inclui, além da própria diretora, nomes como Chace Crawford (The Boys), Amber Heard (Aquaman), Ed Helms (Se Beber, Não Case!) e Mary Steenburgen (Zoey's Extraordinary Playlist), a comédia romântica não foi tão bem recebida quanto o filme anterior de Lake, mas ainda é uma produção charmosa que busca escapar dos clichês do gênero. Também é possível ver o filme no Claro Video, no iTunes e no Google Play.

"Charmosa e incomum", aliás, uma boa forma de definir a trajetória de Lake e sua presença em Hollywood desde os anos 2000. Seja antagonizando James Spader em O Desafio Justiça Sem Limites, lidando com um monstro marinho na pérola de ficção científica Surface, roubando cenas como a chefe de Ashton Kutcher em Sexo Sem Compromisso, estrelando a subestimada dramédia da HBO How to Make it in America, ou fazendo par com Simon Pegg na deliciosa rom-com (Des)encontro Perfeito, ela dificilmente decepciona.

A Viúva Negra de What If...? é mais uma missão bem cumprida para essa lista. Natasha Romanoff aprovaria.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.