Os Vingadores

Créditos da imagem: Marvel Studios/Divulgação

Filmes

Lista

Os Vingadores - 10 anos | Os 10 melhores momentos do filme

Primeiro crossover MCU chegou aos cinemas brasileiros em 26 de abril de 2012

Omelete
1 min de leitura
Nico Garófalo
26.04.2022, às 12H00

Primeiro grande filme-evento do MCU, Os Vingadores completa nesta terça-feira (26) dez anos de sua estreia nos cinemas brasileiros. O longa comprovou a força da franquia como universo compartilhado e estabeleceu o tom que seria usado na grande maioria das produções do Marvel Studios dali por diante.

Sucesso indiscutível em seu lançamento, Os Vingadores chegou, na época, a ser considerado um dos maiores filmes de herói do século XXI, colocado ao lado de outras obras adoradas como Homem-Aranha 2 de Sam Raimi e O Cavaleiro das Trevas de Christopher Nolan. Isso porque o longa é recheado de momentos inesquecíveis, que vão de tiradas irônicas a algumas das sequências de ação mais emblemáticas do gênero.

Abaixo, você confere os dez melhores momentos de Os Vingadores, filme que mudou o cinema de herói para sempre:

10 - “Portas abrem dos dois lados”

A abertura de Os Vingadores talvez seja uma das cenas iniciais mais intensas e bem construídas da Fase 1 do MCU. Além de apresentar logo de cara o que está em jogo no longa, a abertura também define de forma rápida os novos poderes de Loki (Tom Hiddleston), seu planos e o dano que ele pode causar ao mundo caso os Heróis Mais Poderosos da Terra não se reúnam o quanto antes.

É aqui também que o filme introduz seus principais coadjuvantes e a dinâmica que eles terão nas horas seguintes: Nick Fury (Samuel L. Jackson) comandará a operação que unirá os Vingadores, Maria Hill (Colbie Smulders) estará presente para colocar o diretor da SHIELD em xeque quando perceber furos em suas táticas e Phil Coulson (Clark Gregg) dará o máximo de si para que o supergrupo se junte para derrotar Loki.

9 - “Eu entendi a referência”

Ativo após 70 anos congelado, Steve Rogers (Chris Evans) passa a primeira metade inteira de Os Vingadores precisando se contextualizar com as mudanças que o mundo sofreu após a Segunda Guerra Mundial. Meio perdido em meio a jargões tecnológicos, armaduras de guerra e deuses nórdicos andando sobre a Terra, o Capitão América comemora de forma até efusiva ter entendido a referência de Fury aos macacos voadores de O Mágico de Oz.

A fala - e a reação de Tony (Robert Downey Jr.) - se tornou um dos principais exemplos do tipo de humor que se tornou característico da franquia, além de ser um daqueles momentos pequenos e rápidos que estabelecem como os personagens se relacionarão entre si nos filmes seguintes.

8 - Steve e Tony conhecem Thor

Depois de prender Loki em Stuttgart, na Alemanha, Steve, Natasha (Scarlett Johansson) e Tony transportam o Deus da Trapaça para a base de operações da SHIELD, onde irão interrogá-lo. O jato do grupo, no entanto, é interceptado por Thor (Chris Hemsworth), que rapta o irmão sem dizer uma palavra aos futuros aliados.

Sem pensar duas vezes, o Homem de Ferro e o Capitão América vão atrás do Deus do Trovão e o trio se enfrenta em uma das cenas de ação mais bem coreografadas do longa.

7 - O porta-aviões da SHIELD

Talvez o primeiro momento realmente grandioso de Os Vingadores, a revelação de que o porta-aviões usado como base de operações da SHIELD é uma aeronave surpreende o público tanto quanto aos personagens. Aqui, temos um pequeno vislumbre do que a agência comandada por Fury é capaz e da tecnologia que eles têm ao alcance das mãos. Além disso, os efeitos usados na cena são um espetáculo, mesmo comparado com lançamentos do próprio Marvel Studios uma década depois.

6 - “Gênio, playboy, bilionário, filantropo”

O plano de Loki de dividir os Vingadores antes mesmo de eles se formarem começa a fazer efeito aqui, quando Capitão América, Homem de Ferro, Viúva Negra, Thor, Bruce Banner (Mark Ruffalo) e Fury estão reunidos no laboratório em que a lança do vilão é analisada. Sem eles saberem, o Deus da Trapaça vem influenciando o temperamento dos heróis para que eles briguem entre si, resultando em uma sequência tensa que destaca a personalidade certinha de Steve, o egocentrismo de Stark e, é claro, o medo que todos sentem de Banner perder o controle do Hulk.

Os Vingadores é obviamente lembrado por suas tiradas sarcásticas e cenas de ação grandiosas, mas este momento tenso serve como um prelúdio para o caos que se instaurará nos minutos seguintes e como uma dissecação bem feita do caráter de cada herói em cena.

5 - “Deus fraco”

Loki apanha feio em Os Vingadores. Ao longo do filme, ele é alvejado, socado, jogado de grandes alturas, acertado com um escudo de vibranium e atingido por uma arma de energia. Mas o grande sarrafo que o Deus da Trapaça sofre vem pelas mãos do Hulk, que interrompe (mais um) discurso do vilão para batê-lo no chão repetidas vezes antes de se afastar e definir o oponente como um “deus fraco

4 - O discurso de Loki na Alemanha

Loki discursa algumas vezes em Os Vingadores, mas a primeira é algo especial. Distraindo os ainda-não-Vingadores para que o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) possa roubar um meteoro indispensável para a criação de um portal, o vilão invade uma festa em Stuttgart e faz os vários presentes de reféns. Após ter todos de joelhos, o Deus da Trapaça filosofa sobre a condição humana e sobre como nós estaríamos, sempre, à espera de um líder que defina o que podemos ou não fazer.

Ecoando ditadores genocidas que até hoje ocupam cargos públicos, Loki só é interrompido quando um homem mais velho se levanta e o lembra que o poder do povo sempre será mais forte que o de governantes mal-intencionados com delírios de grandeza.

3 - Natasha interroga Loki

Em uma das primeiras cenas de Os Vingadores, Natasha/Viúva Negra aparece presa e cercada por capangas de generais russos. A sequência se desenrola e entendemos que tudo era apenas uma tática da espiã, que fingiu fragilidade para conseguir informações sobre o tráfico de armas e artes roubadas. Ao fim do segundo ato, a Viúva recorre à mesma tática para descobrir os planos de Loki, preso em uma cela da SHIELD.

O momento serve como grande desenvolvimento para a Viúva Negra, que tem detalhes de sua vida pré-SHIELD revelados e um pouco mais de sua relação com Clint exposta para o público.

2 - O sacrifício de Tony

Apesar de chegar a Os Vingadores já como visto como herói pelos olhos do resto do mundo, Tony Stark ainda é o gênio egoísta e problemático que foi rejeitado pela Iniciativa Vingadores em Homem de Ferro 2. O momento de virada, no entanto, vem quando o Vingador Dourado intercepta um míssil nuclear que voava em direção à batalha de Nova York e o redireciona para a nave-mãe chitauri. Ele consegue destruir a base alienígena além do portal aberto por Loki, mas sua viagem interdimensional leva sua armadura a perder a força e faz com que o Homem de Ferro acredite que está para morrer. Ele, no entanto, passa pelo portal cada vez menor no último segundo e é salvo da morte certa pelo Hulk.

O momento sela de vez a transformação de Tony em um super-herói, mas também cria nele o trauma explorado por Shane Black em Homem de Ferro 3.

1 - “Tô sempre com raiva”

Provavelmente o momento mais icônico de Os Vingadores é a chegada triunfal do Hulk na Batalha de Nova York. Enfrentando um exército chitauri gigantesco, os Maiores Heróis da Terra finalmente conseguem ter uma esperança de vitória quando Bruce Banner revela o segredo de seu autocontrole para o Capitão América e libera o Gigante Esmeralda para esmagar todos os oponentes que se atreverem a enfrentá-lo.

E se o soco do Hulk já não fosse incrível o bastante, o momento é seguido pela primeira tomada real dos Vingadores unidos como uma equipe, que se torna ainda mais perfeito com a trilha grandiosa de Alan Silvestri.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.