Kevin Feige assume whitewashing em Doutor Estranho: "serviu como alerta"

Créditos da imagem: Marvel Studios/Divulgação

Filmes

Notícia

Kevin Feige assume whitewashing em Doutor Estranho: "serviu como alerta"

Presidente do Marvel Studios diz que a decisão foi feita de modo consciente

Julia Sabbaga
20.05.2021
11h42
Atualizada em
20.05.2021
11h59
Atualizada em 20.05.2021 às 11h59

O presidente do Marvel Studios, Kevin Feige, falou sobre o caso de whitewashing em Doutor Estranho, na escalação da atriz branca Tilda Swinton no papel de Anciã, originalmente um homem asiático. Em entrevista à Men's Health [via IW], Feige assumiu o erro, dizendo que o estúdio pretendia escapar de um esteriótipo ao fazer a decisão:

"Achávamos que estávamos sendo tão espertos, tão ousados. Não faríamos o clichê do velho sábio homem asiático. Mas foi um alerta pensar 'bom, espera um minuto, tem outro jeito de fazer isso? Existe um jeito de não cair no clichê e escalar um ator asiático?' E a resposta, claro, é sim".

A prática de whitewashing em Hollywood constitui em escalar atores brancos em papeis de outras etnias. Casos recentes e famosos incluem Scarlett Johansson em Vigilantes do Amanhã e Emma Stone em Sob o Mesmo Céu.

Em 2016, o anúncio de Swinton no papel causou diversas polêmicas, mas o diretor Scott Derrickson, Swinton, o ator Benedict Wong e outros nomes envolvidos na produção defenderam a escalação. A atriz reviveu o papel em Vingadores: Ultimato. 

Com direção de Sam Raimi, das trilogias Evil Dead Homem-Aranha, a sequência de Doutor Estranho estreia em 25 de março de 2022.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.