Como Homem-Aranha: Longe de Casa pode dar pistas sobre a próxima ameaça ao MCU

Créditos da imagem: Reprodução/Marvel Studios

Filmes

Artigo

Como Homem-Aranha: Longe de Casa pode dar pistas sobre a próxima ameaça ao MCU

A Invasão Secreta virou piada - ou não?

Marcelo Hessel
08.07.2019
17h55

O fato de Capitã Marvel ter introduzido os skrulls no Universo Marvel do Cinema com empatia, como refugiados de guerra lutando por sobrevivência, não exclui do futuro a chance de uma adaptação de Invasão Secreta às telas. Homem-Aranha: Longe de Casa reacende essa possibilidade de forma curiosa.

Nos quadrinhos, a Invasão Secreta ocorreu numa minissérie em 2008, a partir do momento em que Elektra é morta num embate com os Novos Vingadores e descobre-se que ela era, na verdade, uma skrull infiltrada. (A raça alienígena tem o poder de mudar de aparência, e a falsa Elektra só foi desmascarada porque seu cadáver voltou ao estado original.) A HQ de Brian Michael Bendis conta que membros da realeza skrull planejavam há anos tomar o planeta e aos poucos foram substituindo super-heróis e estruturas de poder com seus agentes escondidos, a ponto de tornar o caos e a guerra na Terra inevitáveis quando a invasão se revelasse.

A saga Marvel emulava as ficções científicas paranoicas do Pós-Guerra - em que raças alienígenas invadiam a Terra e assimilavam os humanos para fazer uma tomada silenciosa do planeta, metáfora do perigo comunista na época - para dar um novo status aos skrulls como vilões do seu universo. Sempre envolvidos em sua guerra galáctica contra os krees, depois de terem sido apresentados na série do Quarteto Fantástico e estrelado histórias dos Vingadores, os skrulls protagonizaram então em Invasão Secreta seu principal momento na história da editora.

Nas HQs, o general skrull Talos, que nasceu sem a habilidade dos transmorfos, não teve papel central na saga. No cinema é diferente - e não só porque Talos tem, sim, o poder de mudar de aparência. Capitã Marvel terminava com Carol Danvers rumo ao espaço, atrás de um novo lar para a família de Talos e seus comandados. No filme da super-heroína, Talos termina retratado como um tipo nobre, encarregado de salvar os remanescentes da sua raça, e ferido em combate em nome dessa causa. É com surpresa, então, que ele aparece em Longe de Casa, escondido na Terra disfarçado de Nick Fury.

A cena pós-créditos do filme do Aranha dá a entender, com viés cômico, que Talos voltou à Terra como um favor ao ex-diretor da SHIELD, para que Nick Fury pudesse ir ao espaço. Samuel L. Jackson surge no fim do filme diante de uma tela transmitindo imagens de um mar paradisíaco, tomando sol enquanto descansa, e a impressão imediata que a cena transmite é que Fury fez essa opção após Vingadores: Ultimato para ter merecidas férias enquanto lidera expedições ao desconhecido - o futuro da Fase 4, aliás, como Kevin Feige já sugeriu, deve estar no espaço sideral. O diretor de Longe de Casa, Jon Watts, confirmou em entrevista que o Nick Fury no funeral de Tony Stark é o verdadeiro.

Nesse caso, o Marvel Studios desarmaria os fãs, ao fazer da Invasão Secreta - que há tempos é especulada como uma possível saga depois do fim da história de Thanos - motivo de sarcasmo. A invasão não teria sido plantada desde os anos 90. A tal cena pós-créditos dá margem a mais especulação, porém. A imagem das férias na praia azul, em si, pode ser só uma graça (e inclusive uma piada interna, pois em Agents of SHIELD o projeto de tratar agentes ou Vingadores com extratos de um organismo kree tem o codinome TAHITI) pensada para despistar... E se Talos tivesse ganho a confiança de Nick Fury e convencido-o a trocar de lugar, e não o inverso?

Qual seria a compensação para Talos, caso a proposta partisse de Fury? Vamos assumir que, nos 20 anos que separam Capitã Marvel e Vingadores: Ultimato, Carol Danvers realmente ajudou a encontrar um planeta onde os skrulls pudessem viver pacificamente, longe do alcance dos krees - e ao completar sua missão e sua responsabilidade Talos estivesse livre para atender ao capricho de Fury. Uma compensação, então, seria a chance de assumir uma posição de autoridade na Terra, planeta que já havia sido alvo do interesse kree em Capitã Marvel. Talos usaria essa posição para proteger os skrulls dos krees, antecipar seus movimentos.

A cena em Longe de Casa em que Talos e a Maria Hill skrull discutem "recentes descobertas de células krees adormecidas na Terra" atende a essa teoria. Obviamente, o diálogo pode servir apenas para incutir no espectador uma desconfiança diante de Nick Fury e Maria Hill, cuja verdadeira identidade se entrega no fim do filme; seria então um diálogo funcional, isolado em Longe de Casa e sem repercussão no futuro do MCU. Mas esse diálogo pode também instigar uma nova situação, em que a Terra se vê no centro da Guerra Kree-Skrull: existem células plantadas dos krees na Terra sorrateiramente (seriam os testes que geraram os Inumanos? Os mutantes viriam do DNA kree?) e isso exige uma resposta dos skrulls.

No segundo cenário possível, em que Talos convence Fury a trocar de lugar (independente da missão colonizadora com a Capitã Marvel ter sido bem sucedida ou não), e os skrulls nutrem planos secretos na Terra que desconhecemos, esse diálogo sobre a infiltração kree tem o mesmo impacto: os skrulls precisam se posicionar porque a guerra nunca acaba e o inimigo já faz seus movimentos em silêncio. Nada impede que a Invasão Secreta surja dessas duas situações distintas, portanto. Os skrulls invadiriam a Terra não porque o planeta oferece ecossistema privilegiado para a perpetuação da espécie, mas talvez porque ela é estratégica na Guerra Kree-Skrull. A invasão secreta skrull pode ter os dois motivos ao mesmo tempo, aliás.

Não custa lembrar que os krees liderados por Ronan seguem interessados pela terráquea misteriosa ao final de Capitã Marvel, um gancho que pode não se consumar em Capitã Marvel 2 mas talvez numa nova saga com os krees de volta à Terra. Por sua vez, Kevin Feige alimenta rumores e diz em entrevistas que nem todo skrull pode ter intenções nobres como Talos. O próprio comportamento de Talos ao fim de Longe de Casa, inventando uma história para não ter que reportar a Nick Fury tudo o que aconteceu com Mysterio e Peter Parker, já alimenta desconfiança em relação ao seu comportamento. E se o Marvel Studios, na ressaca da Saga do Infinito, estivesse agora germinando uma saga sem que percebêssemos, escondida nas cenas pós-créditos de humor?

Embora tenha virado piada, a Invasão Secreta não pode ser descartada. A verdadeira invasão invisível seria aquela que se esconde à vista de todos.