The First Slam Dunk (Divulgação)

Créditos da imagem: Divulgação

Mangás e Animes

Crítica

The First Slam Dunk atende os fãs do anime e convida novos públicos

Filme surge com vocação para fechar a franquia, mas eleva o patamar de Slam Dunk

Omelete
2 min de leitura
27.07.2023, às 17H35.

Remakes e reboots de animes do século passado estão se tornando cada vez mais frequentes em uma indústria congestionada por dezenas de lançamentos semestrais. É nesse momento de reciclagem que ganhamos The First Slam Dunk, um longa animado que transporta o espectador para a última partida da saga, apesar do título indicar o oposto. Com direção e roteiro do criador de Slam Dunk, Takehiko Inoue, o filme se autorreferencia enquanto homenageia o esporte e a franquia.

Na trama, o armador Ryota Miyagi rouba o lugar de personagem central de Hanamichi Sakuragi. Seguindo os passos do irmão mais velho, que foi um famoso jogador local antes de morrer ainda jovem, Ryota também se apaixonou por basquete. No segundo ano do ensino médio, ele entra para o time da escola Shohoku, com Sakuragi, Rukawa Kaede, Takenori Akagi e Hisashi Mitsui. Juntos, eles vão para o campeonato nacional de escolas do Japão e estão prestes a desafiar os atuais campeões, o colégio Sannoh Kogyo.

Mesmo com o foco em Ryota, o filme costura as histórias dos demais personagens em uma longa e angustiante partida de basquete. Flashbacks dão conta de trechos do passado dos jogadores de maneira melódica e muito bem construída. Entre arremessos e memórias, Inoue situa bem sua narrativa e seu apelo emocional, abrindo caminho também para quem nunca viu o anime ou leu o mangá.

Com essa conexão criada, The First Slam Dunk passa a trabalhar na tensão do jogo entre Shohoku e Sannoh. Como numa boa partida equilibrada, vemos os times avançando ponto a ponto e, com isso, os atletas sofrendo desgastes físicos, até o momento em que ambos os lados param de pontuar. A ausência de definição torna a experiência do filme angustiante, mas também incessável.

Entre os acertos da produção está o uso de computação gráfica — que por anos causou polêmica entre os fãs de anime, mas faz toda a diferença nos momentos de maior tensão da partida. É possível quase sentir o atrito da borracha dos Air Jordans na quadra e cada gota de suor; aliada à computação gráfica, o competente design de som eleva The First Slam Dunk a um nível superior de experiência sensorial.

Com Takehiko Inoue por trás do filme, os fãs da franquia Slam Dunk recebem um produto que honra a memória da produção original e revitaliza a história que fez sucesso nos tempos áureos de Michael Jordan e mudou a relação do Japão com o basquete. Unindo um bom texto e uma direção segura à nostalgia noventista, o filme se abre para um público mais amplo e também pode convencer o fã que olha a moda dos remakes com suspeita.

Nota do Crítico
Ótimo
The First Slam Dunk
The First Slam Dunk
The First Slam Dunk
The First Slam Dunk

Ano: 2022

País: Japão

Classificação: LIVRE

Duração: 124 min

Direção: Takehiko Inoue

Roteiro: Takehiko Inoue

Onde assistir:
Oferecido por

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.