Spike Spiegel em cena do anime Cowboy Bebop

Créditos da imagem: Crunchyroll/Reprodução

Mangás e Animes

Notícia

Cowboy Bebop e a fascinante ligação entre Spike Spiegel e Bruce Lee

Personagem, vivido por John Cho em série da Netflix, é seguidor dos ensinamentos do ícone

Eduardo Pereira
10.09.2021
21h32

No centro de toda a história de Cowboy Bebop, o cultuado anime que agora vira série live-action da Netflix, está o duelo de Spike Spiegel contra o karma de seu passado. Antes um dos mais promissores assassinos do sindicato criminoso Dragão Vermelho, o personagem passou por traumas que o levaram a se tornar um tranquilo, por vezes preguiçoso, mas ainda assim implacável caçador de recompensas. Criado por Shinichirō Watanabe como uma válvula de escape para os desejos não realizados de seu criador (como fumar, beber e lutar), Spiegel reteve um ponto crucial em comum com o diretor: a admiração por Bruce Lee.

Além de ator e cineasta, Lee foi um filósofo e mestre de artes marciais renomado. De seus estudos com Win Chun, boxe, esgrima e outras técnicas de combate, ele desenvolveu o Jeet Kune Do (caminho do golpe que intercepta), um sistema misto de artes marciais focado em eficiência e velocidade. Incorporando filosofias taoístas, com influências do Zen Budismo, e do educador indiano Jiddu Krishnamurti, Lee estabeleceu o credo de sua própria arte marcial para ser focado na individualidade de cada lutador, nutrindo-se das variadas características de cada um para buscar a melhor saída para as mais variadas situações de conflito.

Essa adaptabilidade é a principal marca de Spiegel, um praticante do Jeet Kune Do, nas mais diversas situações de perigo mostradas em Cowboy Bebop. Apesar da apresentação relaxada, o personagem é altivo ao extremo em combate, sempre capaz de tomar rápidas e criativas decisões a fim de se dar melhor que os oponentes. Embora Bruce Lee tenha sido uma figura ativa e ambiciosa ao longo de toda sua vida, e o protagonista do anime pareça mais um sujeito relapso, o elo entre eles está não só na prática da mesma arte marcial, mas no partilhar de uma das frases mais memoráveis já proferidas por Lee: "seja água".

Diferente do que ficou fixado no imaginário popular, o discurso de Lee sobre espelhar a adaptabilidade de uma propriedade amorfa e incolor como a água não partiu do próprio astro. Saiu de uma fala que ele entregou na série de TV norte-americana dos anos 1970 Longstreet, que dizia exatamente o seguinte: "Esvazie sua mente. Não tenha formato. Sem contornos, como água. Quando você coloca água em um copo, ela se torna o copo. Quando você coloca água em uma garrafa, ela se torna a garrafa. Quando você coloca em uma chaleira, ela se torna a chaleira. Mas água pode fluir, ou pode destruir. Seja água, meu amigo".

Por refletir de forma poética os preceitos do Jeet Kune Do, entretanto, a metáfora acompanhou Lee por toda a vida, a ponto de ser inserida também em Cowboy Bebop como uma de muitas referências ao mestre. Entre outras estão os movimentos de Spike em diversas cenas de luta, animadas usando como base algumas das cenas mais memoráveis de Lee no cinema de Hong Kong, e até personagens, como o vilão Abdul Hakim, um gigantesco homem de black power claramente inspirado no personagem vivido pela lenda da NBA Kareem Abdul-Jabbar em O Jogo da Morte (1978), um dos mais memoráveis títulos da filmografia de Lee.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.