Música

Artigo

Lollapalooza 2018 | The Killers prova ser a banda perfeita para o festival

Brandon Flowers traz essência do rock pop eletrônico

Julia Sabbaga
26.03.2018
00h19
Atualizada em
29.06.2018
02h41
Atualizada em 29.06.2018 às 02h41

Faltava um último show no Lollapalooza 2018, e a posição de headliner não poderia ter ficado com outra banda; o The Killers trouxe exatamente o que o público do festival espera, uma mistura de rock e eletrônico, com um dedicado frontman e hits que não acabam.

O conjunto de Brandon Flowers se aproveitou da antecipação para abrir o setlist com “The Man”, do seu último álbum, Wonderful Wonderful, e logo na segunda enlouqueceu a maioria do público do Lollapalooza, que reuniu 100 mil pessoas no Autódromo de Interlagos, com o hit “Somebody Told Me”. O vocalista também, de cara, veio falando em português com o público, dizendo: “Bem-vindos ao nosso fabuloso show!”

Os ingredientes do The Killers funcionam muito bem, desde o jogo de luzes que criam uma atmosfera totalmente eletrônica, aos bons instrumentistas, que ficam calados na maior parte do tempo, mas não perdem presença de palco. No começo da terceira música, “Spaceman”, o baixista Jake Blanton, membro de turnê da banda, roubou o momento.

Surpreendentemente, o grupo montou o setlist com músicas de toda a sua carreira, mas dando pouco foco ao último disco, representado apenas pela primeira e “Run for Cover”. Considerando que o álbum trouxe menos hits do que seus discos anteriores, a escolha de repertório também foi certeira.

O melhor momento do show foi quando o The Killers chamou uma fã da plateia, que segurava um cartaz pedindo para tocar bateria em “Run For Cover”, ao palco. A escolhida, a apresentadora Dedé Teicher, tocou com todo estilo de rockstar e surpreendeu até a banda. Ainda em “Read My Mind” teve um bom solo de guitarra e antes de sair do palco com “All These Things That I’ve Done”, o grupo ganhou uma visita discreta no palco, quando Liam Gallagher surgiu do backstage para o palco, mas rapidamente saiu.

A multidão do Autódromo de Interlagos não se mexeu mesmo com a demora da banda para retornar no bis, até porque o The Killers deixou claro que voltaria, com um som de sintetizador ligado. E toda a plateia que aguardou por “Mr. Brightside” teve seu desejo realizado, na última música do show.

Quando Flowers já tinha deixado o palco, depois de se abraçar em uma bandeira do Brasil, o baterista Ronnie Vanucci veio ao microfone fazer piadinha: “se vocês nao gostaram do show, não contem para ninguém!”; ele nao tem com o que se preocupar. A multidão que deixava o Lollapalooza, para voltar só no ano que vem, parece ter saído mais do que satisfeita com o que viu.