Foto de Lollapalooza Brasil

Créditos da imagem: Lollapalooza Brasil/Mila Maluhy/Divulgação

Música

Artigo

Lollapalooza | Macklemore mostra que fazer um grande show é o seu negócio

Confira o que achamos da apresentação

Jacídio Junior
05.04.2019
23h37

Macklemore pode não ser um nome realmente conhecido do grande público, mas hoje, com o encerramento do primeiro dia no Palco Adidas do Lollapalooza 2019, ele mostrou que fazer um grande show é o seu negócio. Já na abertura, o ensemble mostra que a noite vai ser de festa, ao dar o pontapé com a faixa “Ain’t Gonna Die Tonight”. Chama a atenção a performance dos metais e dos backing vocals que elevam o som do rapper à milésima potência.

Com o tom da “festa” definido, Macklemore abre a conversa com o público, comentando que a apresentação dessa sexta (5) é a última deles na América do Sul, “[...] mas nós vamos terminar com o melhor”. O show segue com “Thrift Shop”, com todo mundo cantando, como se a festa nunca fosse acabar.

Durante todo o tempo o público permaneceu 100% focado no palco, respondendo a todos os estímulos de cada um dos membros do grupo. Depois disso, Macklemore retoma a conversa com o público: “Pra mim a melhor coisa que existe são os festivais de música. Quando a gente tá na plateia, podemos não falar a mesma língua, mas estamos juntos pela música. Não importa a cor da nossa pele, nossa orientação sexual, o banheiro que usamos ou o nosso passaporte. Vocês são bem vindos essa noite para celebrar a nossa diversidade”.

E então vai para um de seus hits mais emocionantes “Same Love”. Depois do momento de calma, foi a hora de estrear uma faixa inédita que teve o clipe todo gravado durante a performance no Lolla. Nesse momento, fica ainda mais evidente que o show funciona como se um DJ estivesse tocando em uma festa, sempre mantendo a vibe no alto, até mesmo nas músicas mais tranquilas. Um show de verdade, franco, com comunicação direta e músicas pra dançar.

A formação do grupo é incrível, com metais, tambores, pessoas de todas as cores, vozes potentes e marcantes. Macklemore abusa dos figurinos, chapéus e perucas, e tudo isso garante um ar de entretenimento, real para divertir.

Depois de mais de uma hora no palco, o fim parece próximo, mas Macklemore se mantém falante ao provocar o público:
“Quando eu for pra casa e perguntarem qual foi o show mais incrível que eu fiz na América do Sul, eu quero dizer que foi em São Paulo”. Depois disso, foi só um pedido honesto para que a audiência fosse a loucura com “Can’t Hold Us”, algo prontamente atendido.

Por fim, depois de uma tentativa de andar sobre o público a energia está realmente alta e chega a hora do encerramento que acontece com “Glorious”.

No fim, dá pra sentir a energia das pessoas no ar e a mágica que só o entretenimento feito fora do automático pode gerar em um espaço. Agora é acreditar na promessa final de Macklemore que se despediu dizendo: “Nós vemos em breve”.