Música

Artigo

Katy Perry impressiona São Paulo com hits, figurinos e Gretchen

Cantora ainda fez discurso sobre a importância do amor

Giovanna Parise
18.03.2018
04h00
Atualizada em
29.06.2018
02h40
Atualizada em 29.06.2018 às 02h40

Katy Perry fez ontem (17), em São Paulo, seu segundo show no Brasil como parte da Witness Tour, e como já era de se esperar da cantora, o show foi uma super produção do começo o fim.

facebook/reprodução

Os fãs pareceram não se importar com a entrada no palco com 15 minutos de atraso, quando a cantora surgiu no final da passarela, trajando um figurino futurista. Aos gritos dos fãs, Katy Perry começou a apresentação com “Witness”, faixa-título do seu mais novo álbum, lançado no ano passado. Logo depois ela emendou “Roulette”, também do novo álbum, com dados enormes em cima do palco.  

Com uma estrutura gigante, as primeiras músicas já demonstraram o tamanho do espetáculo, com o palco servindo de tema para cada música, e seus dançarinos trocando de figurino constantemente. Era então vez de voltar a um álbum mais antigo, Prism, com “Dark Horse”, claramente uma das favoritas do público, que assistia diferentes plataformas que subiam e desciam.

Voltando para Witness, dançarinos entram no palco com cabeças de TV e pernas de pau enormes para o começo de “Chained to the Rhythm”. Entre uma música e outra, Katy Perry esbanjava simpatia e fazia brincadeiras, “miga, sua louca”, brincou ela várias vezes durante o show. 

A cantora apresentou no total oito músicas do álbum da turnê, mas era quando cantava seus hits mais antigos que o público de 40 mil pessoas do Allianz Parque ia à loucura. Depois de mais uma troca de figurino, Katy voltou ao palco com “Teenage Dream”, seguido por “Hot N' Cold”, com a roupa mais curiosa: um letreiro no figurino que mostrava a letra da música; isso enquanto flamingos gigantes passeavam pelo palco. O show seguiu com “Last Friday Night” e “California Girls”, que teve a letra mudada para “São Paulo Girls”. A presença do famoso Left Shark trouxe o momento mais engraçado da noite, quando ele brigou com a cantora, que lutava e se jogava no chão, enquanto os fãs caiam na risada. 

Como de costume, Katy chamou uma fã ao palco para aprender algumas palavras em português: “Linda de morrer”, arriscava a cantora para a menina. A popstar também fez um belo discurso em português, dizendo “a mudança começa em vocês, e tudo que precisamos é o amor”. As palavras foram a deixa para um de seus primeiros hits, que a colocou nas paradas do mundo inteiro, 10 anos atrás, “I Kissed a Girl”. 

A noite seguiu com a cantora animando o estádio, com bons destaques para “ET”, “Power”, "Part of Me”, “Wide Awake” e “Roar”. O setlist foi o mesmo do show de Porto Alegre, com apenas uma mudança: “Não toquei essa música ainda na América do Sul, mas vou tocar para vocês” disse ela antes de começar uma versão acústica de “Unconditionally”, que entrou no lugar de “Thinking of You”. 

Finalmente, foi no palco de São Paulo que os fãs presenciaram o tão esperando encontro entre Katy Perry e Gretchen em “Swish Swish”. A brasileira, que gravou o clipe da cantora, subiu ao final da passarela no meio da música para dançar o hit, em meio de abraços e muitas risadas. 

A noite terminou com o sucesso “Firework”, com a cantora em cima de uma mão gigante. O barulho era alto e os fãs cantavam como nunca, e os fogos de artifício finalizaram o show de forma grandiosa. "Eu te amo", disse a cantora pela última vez antes de sair do palco. E assim terminava o segundo show da turnê de Katy Perry no Brasil, com 20 músicas na setlist, 5 trocas de figurino e muito carisma. 

A cantora ainda tem mais um show no Brasil, hoje, no Rio de Janeiro.