Séries e TV

Lista

Jessica Jones | Confira 20 easter eggs da segunda temporada

De participações especiais até piadas com o Homem-Aranha: as surpresas mais interessantes dos novos episódios

Rafael Gonzaga
15.03.2018
20h01
Atualizada em
29.06.2018
02h40
Atualizada em 29.06.2018 às 02h40

A segunda temporada de Jessica Jones já está disponível na Netflix e, ao longo dos 13 novos episódios, a série apresenta várias referências aos quadrinhos originais e ao Universo Marvel que podem ter passado despercebidas pelos fãs mais desatentos. Confira uma lista com os principais easter eggs presentes no novo ano da série da heroína mais mal humorada da TV:

Mais referências de cultura pop

Apesar do grande destaque da temporada é a relação mais estreita com os filmes do Universo Cinematográfico da Marvel, nem só de Vingadores vivem as referências da série. Há muitas outras sacadas interessantes ao longo da trama envolvendo cultura pop em geral. Ao longo da temporada, por exemplo, há uma mesa de pinball temática de Game of Thrones e em dado momento Jessica diz para Trish que a IGH “não é como Voldemort”, o vilão da franquia Harry Potter, ao ser censurada pela amiga por falar o nome da organização em voz alta.

Homenagem ao Ciclone

No primeiro episódio, "Comece do início", Jones recebe a visita de vários potenciais clientes com problemas questionáveis e um deles é o tímido Robert (Jay Klaitz). Logo de cara, ele afirma possuir supervelocidade e diz estar sendo perseguido, levando Jessica a questionar a sanidade mental do sujeito. Ele diz ainda que costumava ser chamado de Ciclone pelas crianças da escola - e isso deixa clara a homenagem a um antigo herói. Nos quadrinhos, Ciclone foi um personagem com supervelocidade que ajudou Bucky Barnes na Segunda Guerra Mundial e quase adotou a Feiticeira Escarlate e Pietro.

A Marca da Maldade, de 1958

O mesmo cinema privado no alto de um prédio que aparece no começo da série volta a ser cenário de Jessica Jones mais adiante. Dessa vez, o filme em cartaz é A Marca da Maldade, lançado em 1958, dirigido por Orson Welles e com roteiro baseado em obra de Whit Masterson. Além da estética noir e da temática policial, que combinam muito com a atmosfera de Jessica Jones, fica claro que a série homenageia o estilo de cenas de ação do filme, muito semelhantes aos que são reproduzidos na série da heroína mal humorada.

Furão de estimação

Na verdade, existem quatro personagens do Universo Marvel chamados Whizzer (Ciclone, no original), mas outros indícios apontam para o antigo herói. O primeiro é o próprio nome: ambos se chamam Robert, sendo que na TV o sobrenome é Coleman e nos quadrinhos é Frank. Além disso - e das cores semelhantes da roupa de ambos -, o Ciclone da TV tem um furão de estimação. No original, Robert ganha os poderes quando, após ser picado por uma cobra, seu pai decide fazer uma transfusão no jovem usando o sangue de um furão. Ele consegue salvar a vida do filho e, de quebra, ele adquire supervelocidade.

O hipnoterapeuta Dr. Tiboldt

No terceiro episódio, "Única sobrevivente", Trish convence Jessica a visitar um hipnoterapeuta para tentar acessar suas memórias bloqueadas e, na saída da consulta, o público descobre que o nome dele é Dr. Tiboldt. Nos quadrinhos, esse é o sobrenome de dois personagens: Maynard e seu pai, Fritz, ambos vilões que carregaram a alcunha de Mestre do Picadeiro. Embora a trama dos dois esteja ligada ao circo, vale lembrar que uma das principais armas de Maynard está ligada à hipnose. O vilão portava um chapéu capaz de hipnotizar o público para que fizessem suas vontades.

Sentido-escroto

Há mais referências ao amigão da vizinhança em Jessica Jones, ainda que mais subliminares do que a frase icônica do herói. Em dois momentos, o poder de se antecipar a situações de perigo conhecido como sentido-aranha é mencionado na trama. No último episódio da temporada, Jessica está contando para Vido como impediu um roubo e o jovem pergunta se ela usou seu “supersentido”. Outro momento em que o poder é citado é quando Griffin diz que sabe que Trish está em perigo porque “suas bolas estão formigando” - Jessica chama essa “habilidade” de sentido-escroto.

Menção à raça Skrull

Outra visita de potencial cliente que Jessica recebe e também não dá muita atenção é de uma mulher que fala sobre "lagartos vestindo peles humanas e assumindo o controle do governo". Isso soa como uma teoria da conspiração genérica sobre Illuminati ou reptilianos, mas, no contexto Marvel, pode ser uma referência um pouco maior. Existe uma raça alienígena de humanóides de pele verde e aparência reptiliana chamados Skrull, que têm a habilidade de mudar de forma e assumir a aparência de praticamente qualquer pessoa. Curiosamente, os Skrull serão vistos em breve em Capitã Marvel.

Citação ao Punho de Ferro

Ainda que o herói mais zen de Os Defensores não apareça na segunda temporada de Jessica Jones, isso não quer dizer que Danny Rand está esquecido. Na verdade, logo no primeiro episódio o rapaz é mencionado: quando Jeri está sendo pressionada sobre seu cargo na empresa de advocacia, ela faz questão de ressaltar que foi a responsável por conquistar vários dos grandes clientes do grupo, como Danny. Curiosamente, a primeira vez que Jeri apareceu nos quadrinhos - sendo um personagem masculino -, foi na publicação do Punho de Ferro, ao contrário da TV, em que ela debutou em Jessica Jones.

A Balsa

A nova temporada de Jessica Jones foi a primeira das séries de heróis na Netflix a abraçar sem medo o Universo Cinematográfico da Marvel - antes haviam referências bem mais tímidas. Uma das citações mais interessantes do novo ano é sobre a Balsa, a prisão subaquática construída para aprisionar pessoas como superpoderes vista em Capitão América: Guerra Civil, quando heróis como Feiticeira Escarlate e Gavião Arqueiro foram capturados. Na trama, Alisa fala: “há uma prisão especial para pessoas com habilidades, a Balsa. Os prisioneiros não tem contato com o mundo exterior e nunca voltam a ele”.

Frase icônica do Homem-Aranha

Peter Parker e Jessica Jones possuem vínculos interessantes nos quadrinhos: os dois estudaram na mesma escola e ela era secretamente apaixonada pelo rapaz - embora ele, por outro lado, só lembre dela como a "garota em coma". O jovem herói não aparece na série da Netflix, mas há uma citação curiosa: no último episódio, "Parque de diversões", Jessica parafraseia o teioso ao dizer que "se você falar que com grandes poderes vêm grandes responsabilidades, juro que eu vomito”. Em outro momento, Ciclone diz que “com grandes poderes, vêm grandes transtornos mentais”.

Karl Malus

Um dos maiores mistérios da nova temporada responde pelo nome de Karl Malus, vivido por Callum Keith Rennie. O personagem também tem origem nos quadrinhos, ainda que a série tenha modificado alguns traços de sua aparência e sua personalidade. Na TV, ele trabalha ao lado de Dr. Coslov e Dr. Hansen na IGH e é responsável por salvar Jessica e Alissa - contudo, nos quadrinhos, ele dificilmente teria tal postura. Na versão original, o vilão está no centro de uma obsessão por testar pessoas com superpoderes, mas sua trajetória vai longe: ele chega a se fundir com o Carnificina.

Felina vem aí

Uma das maiores expectativas sobre a nova temporada estava em ver a evolução de Trish Walker para a super-heroína Felina. Ao longo dos episódios vários sinais importantes foram plantados, como no oitavo episódio, "Instinto Maternal", em que Trish ajuda Malcolm a dar uma lição em três homofóbicos e marca a cara de um deles com um arranhão semelhante ao de um gato. Porém, o principal acontece no último episódio, quando ela percebe na queda de um celular que, após tudo o que passou por conta do vírus, está com os sentidos estranhamente mais aguçados.

Menção ao Capitão América

Outro herói da Marvel que é reverenciado na nova temporada é o Capitão América. Aparentemente, o supersoldado é um objeto de adoração do jovem filho de novo síndico do prédio de Jessica, Oscar, vivido por J.R. Ramirez. Além de ficar encantado com a própria presença da heroína, ele aparece brincando com uma miniatura de Steve Rogers - curiosamente, sem o escudo, uma referência ao filme Capitão América: Guerra Civil. Há um diálogo aliás sobre usar ímãs para manter o escudo com ele, emulando a tecnologia vista em Vingadores: Era de Ultron.

Os Assassinos, de 1964

O primeiro encontro de Jessica e Trish na segundo temporada acontece no alto de um prédio, onde a heroína protagonista está assistindo um filme projetado na parede. O longa em questão é Os Assassinos, de 1964, baseado na obra homônima de Ernest Hemingway. Além do ar noir que dá tom à série, há ainda um paralelo curioso: o longa conta a história de um lutador de boxe que se envolve em atividades duvidosas e acaba sendo executado. A premissa é bastante parecida com a história de ninguém menos que Jack Murdock, o pai do Demolidor.

Homenagem a David Mack

O novo vizinho de Jessica, aliás, revela um grande talento para as artes: após passar sua primeira noite com ele, a heroína acorda e descobre que o rapaz fez um desenho dela enquanto dormia. O traço é muito semelhante ao de David Mack, responsável pelas capas de Alias, a história em quadrinhos de Jessica Jones que serve de inspiração para a série da Netflix. Ainda que não haja confirmação de que Mack é o autor do desenho, há agradecimentos para o artista em pelo menos dois dos créditos da nova temporada.

Participação de Turk

O personagem que surgiu lá na primeira temporada de Demolidor como um dos capangas de Wilson Fisk está, mais um vez, no centro de algumas das atividades escusas da trama. O criminoso já esteve também nas séries solo de Luke Cage e do Justiceiro, além do crossover Os Defensores. Dessa vez, é ele quem o responsável pela aram que é parte fundamental do plano de Jeri Hogarth para fazer com que Inez mate Shane. Claire Temple que se cuide, ou vai acabar perdendo o título de personagem mais onipresente da Marvel.

Participação clássica de Stan Lee

Como em toda produção da Marvel, a segunda temporada de Jessica Jones não abandonou a tradicional aparição de Stan Lee. Dessa vez, ele surge apenas como uma foto na parte de trás de um ônibus no nono episódio, "Entre o tubarão e o monstro". Pode parecer menos do que uma participação em carne e osso, mas a imagem em que ele aparece é um anúncio de uma firma de advocacia chamada Forbush & Associates - em Punho de Ferro, Lee apareceu como o capitão Irving Forbush da polícia de Nova York. O nome não é gratuito: é uma homenagem ao personagem Homem-Fuleiro (Forbush Man, no original).

Participação de Foggy

O personagem mais carismático de Demolidor dá as caras na série solo de Jessica Jones - e isso acontece por intermédio, é claro, da outra advogada famosa das séries da Marvel na Netflix, Jeri Hogarth. A participação dele não é exatamente um grande surpresa, já que o rapaz se juntou à companhia no fim da segunda temporada de Demolidor, mas, mesmo assim, é interessante ver o rapaz em outras produções do mesmo universo. Logo no primeiro episódio, ele surge tentando dar um ombro amigo para Jeri após saber de seus problemas de saúde e profissionais, mas é afastado por ela.

Citação à Hedy Wolfe

A segunda temporada se debruça bastante sobre o passado de Trish como artista de sucesso. Ainda que seus tempos de glória tenham ficado para trás, a fama ainda acompanha a personagem - uma prova disso é a espetacularização do relacionamento de Trish e Griffin Sinclair, personagem de Hal Ozsan. Em um momento, Trish vê uma revista de fofoca chamada "Celeb Seeker" anunciando uma suposta crise no relacionamento dos dois - mas o que chama atenção é uma chamada menor sobre Hedy Wolfe, nome de uma rival de Trish nos quadrinhos.

Vizinhança peculiar

No terceiro episódio, intitulado “Única sobrevivente”, Jessica e Trish estão em busca da identidade de Leslie. Coincidência ou não, quando elas chegam no prédio dela e conferem a lista de moradores do prédio, várias iniciais e sobrenomes batem com os astros do Universo Cinematográfico da Marvel - dois exemplos disso são F. Jones, uma provável alusão a Finn Jones, que interpreta o Punho de Ferro, e S. Jackson, o Nick Fury do cinema vivido de Samuel L. Jackson. Ainda que isso não influencie na trama, é um detalhe no mínimo divertido para os mais atentos.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.