Música

Notícia

Iron Maiden paga acordo por processo de plágio de "Hallowed Be Thy Name"

Banda pagou 100 mil libras pelo fim do processo judicial

Julia Sabbaga
12.03.2018, às 16:03
Atualizada em 29.06.2018, às 02:40
Atualizada em 29.06.2018, às 02:40

Iron Maiden fez um acordo para finalizar o processo de plágio que enfrentava por "Hallowed Be Thy Name", faixa do álbum de 1982, The Number Of The Beast. A banda pagou aproximadamente 100 mil libras para encerrar o processo legal. 

EMI/Harvest/Reprodução

Steve Harris e Dave Murray do Iron Maiden foram processador por Barry McKay, ex-empresário da banda Beckett. McKay alegava que os compositores do Iron Maiden se inspiraram fortemente em diversas frases da letra da música “Life’s Shadow”, de 1974. Enquanto a música do Beckett diz: “Others are glad to see him gone / Mark my words my soul lives on”, na música do Iron Maiden é dita a frase: “Mark my words believe my soul lives on / Don’t worry now that I have gone”.

O Iron Maiden pagou a quantia aos compositores de "Life's Shadow", Brian Quinn e Robert Barton. Um porta-voz da banda emitiu a seguinte declaração:

"Nós não acreditamos que foi Brian Quinn quem escreveu estas frases em questão há 40 anos, como foi alegado por Barry McKay. No entanto, devido a quantias crescentes em taxas legais e o possível custo enorme de um caso em tribunal, nós achamos pragmático chegar a um acordo com esta ação por £100 mil, uma fração do que ele pedia no processo. Um litigante em série como Mr. McKay provavelmente previu isto". 

"Hallowed Be Thy Name" foi retirada do setlist dos shows da banda por causa do processo em questão. Com a finalização do caso, a banda deve retornar a fazer performances do clássico. 

O último álbum do Iron Maiden, The Book Of Souls, foi lançado em 2015 - Leia a crítica

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.