Filmes

Notícia

Homem-Aranha | Troca de e-mails entre executivos comprova negociações entre a Sony e o Marvel Studios [ATUALIZADO]

Estúdio também entrou em contato com Sam Raimi e quer produzir uma comédia animada do amigão da vizinhança

Natália Bridi
12.12.2014
18h16
Atualizada em
29.06.2018
02h39
Atualizada em 29.06.2018 às 02h39

A Sony Pictures teve sua base de dados hackeada, possivelmente para impedir o lançamento de A Entrevista, a comédia de Seth Rogen Evan Goldberg sobre o primeiro-ministro da Coreia do Norte, Kim Jong-Un). Além de filmes e informações sobre o salário de executivos, o vazamento revelou e-mails confidenciais que mostram problemas em produções e revelam os planos do estúdio para o Homem-Aranha.

Segundo o The Wall Street Journal, as mensagens trocadas entre Amy Pascal, dirigente da Sony, Kaz Hirai, CEO da Sony, e Bob Iger, CEO da Disney, comprovam os rumores de que a Casa das Ideias estaria em negociações para integrar o amigão da vizinhança ao seu universo cinematográfico, mais especificamente em Capitão América: Guerra Civil (o herói é um dos elementos centrais do arco nos quadrinhos).

homem-Aranha

None

Uma das possibilidades seria a Marvel produzir uma nova trilogia do Homem-Aranha, dando para a Sony Pictures "o marketing e a distribuição". Essas negociações, porém, não foram para frente e a Sony decidiu seguir com os seus planos para o personagem, apesar da decepção em relação ao desempenho de O Espetacular Homem-Aranha 2 nas bilheterias (o que fez com que o estúdio adiasse o terceiro filme, passando o lançamento de 2016 para 2018).

[Atualizado #1] Segundo o Latino Review, o acordo entre a Sony e a Marvel ainda pode acontecer. Uma reunião marcada para janeiro pretende definir o futuro da franquia de O Espetacular Homem-Aranha. Informações anteriores diziam que as negociações com a Marvel seriam retomadas caso o filme do Sexteto Sinistro fracasse nas bilheterias - leia mais.

Ainda de acordo com o LR, o impasse nas negociações entre os estúdios seria o controle criativo, já que a Marvel não estaria disposta a usar o universo criado nos filmes de Marc WebbAndrew Garfield também ficaria de fora da nova versão. A ideia seria usar o personagem na adolescência, tirando o foco dos pares românticos e das histórias de origem.

Os estúdios ainda podem fechar o acordo em tempo de inserir o teioso em Capitão América 3: Guerra Civil, mas a importância do personagem no arco já teria sido assumida pelo Pantera Negra de Chadwick Boseman.

Ainda dos emails vazados, sai a informação de que a Sony considera a ideia de usar Venom e Carnificina juntos como vilões do eventual filme do Sexteto Sinistro. [Atualizado]

[Atualizado #2] As mensagens de Amy Pascal também revelaram que a executiva conversou com JoeAnthony Russo, a dupla de irmãos que dirigiu Capitão América 2 e vai comandar Capitão América 3: Guerra Civil.

Os dois também são cotados para dirigir Vingadores 3 e 4 (as duas partes de Avengers: Infinity War), mas garantiram nos e-mails que, independentemente da decisão da Marvel sobre o comando do filme, antes farão The Gray Man para Sony. A ideia de Pascal seria ter a dupla também no comando de algum filme da franquia Homem-Aranha.

Em outro e-mail, Joe Russo sugere que ele e o irmão poderiam produzir os filmes de Homem-Aranha "pelo novo acordo de produção", dizendo que essa seria uma conversa difícil com os atuais produtores Matt Tolmach e Avi Arad, mas uma conversa que valeria a pena. Não se sabe se esse "novo acordo de produção" seria da Marvel ou da Bullitt, a produtora dos Russo. [Atualizado]

Além de Sexteto Sinistro (que serviria como um recomeço para a franquia),Venome um filme focado nas mulheres do universo Homem-Aranha, a Sony quer fazer uma comédia animada do teioso com Chris Miller Phil Lord, a dupla de Tá Chovendo Hambúrguer, Uma Aventura LEGO e Anjos da Lei.

Outra informação sobre a relação da Sony com o Homem-Aranha é que, de acordo com o /Film, Pascal teria entrado em contato com Sam Raimi, buscando a ajuda do diretor da trilogia original de Peter Parker. Foi debatida a possibilidade de Raimi voltar como diretor ou produtor. Nenhum acordo foi fechado.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.