Como diretor de Romário, O Cara criou a "maior série sobre um astro de futebol"

Créditos da imagem: Arquivo Pessoal/Reprodução

Séries e TV

Notícia

Como diretor de Romário, O Cara criou a "maior série sobre um astro de futebol"

Série documental da Max destrincha a carreira do craque do futebol

Omelete
4 min de leitura
11.06.2024, às 18H34.

Lançado em 2020, Arremesso Final foi recebido com chuva de elogios de críticos e público ao entrelaçar a história da carreira de Michael Jordan, considerado o maior jogador de basquete de todos os tempos, e sua jornada enquanto atleta do Chicago Bulls. O sucesso e a qualidade da produção encheram os olhos de Bruno Maia, diretor de Romário, O Cara, série documental da Max que conta a história de Romário de Souza Faria, um dos principais atletas da história do futebol brasileiro.

Para Maia, embora o audiovisual brasileiro conte com ótimas produções biográficas, não havia um título nacional sobre um ídolo esportivo tão rico em detalhes narrativos quanto Arremesso Final. Ele confessou ao Omelete ter descoberto um jeito novo de contar histórias relacionadas a esportes após assistir à série sobre Jordan.

"Eu assisti à série sobre o Michael Jordan e ela me bateu muito. Tudo, dos detalhes ao formato narrativo. Você já sabe o final da história, mas você consegue manter as pessoas presas aos detalhes. O decorrer da história é surpreendente e você segue usando ganchos e reviravoltas para conseguir reproduzir uma sensação de ficção. É uma história documental com um nível muito grande de conexão por envolver emoções de muitas pessoas. Aquilo me arrebatou muito", explicou o cineasta.

Segundo o diretor, o casamento entre o projeto e a Max foi oficializado porque o serviço de streaming não apenas gostou do projeto como também abraçou a “maluquice” de sua grandiosidade. O consenso era de que uma série sobre alguém tão importante para o esporte quanto Romário deveria ser referência para todos, e quem a assistisse acharia que estava acompanhando algo do mesmo nível de Arremesso Final.

"Nem eles [Max] acreditavam que conseguiríamos entrevistar tanta gente assim. E acabou que a gente teve essa viabilidade de falar com muitas pessoas para poder fazer a maior série já feita sobre um astro de futebol. Nenhum jogador tem uma série com essa dimensão, com essa quantidade de entrevistas e números de países visitados."

Uma vez com o projeto em mãos, a Max sabia que tinha uma pérola com grande potencial para conquistar o grande público e não apenas os fãs de futebol. "Acreditamos que o projeto tem um potencial de atingir outro públicos porque é uma história muito interessante, muito relevante esportivamente, culturalmente e socialmente para o Brasil. Acredito que é um projeto que nasceu na plataforma porque tem um valor de produção destacado. Foi uma produção que viajou por nove países e entrevistou mais de 70 pessoas", completou Patrício Diaz, Gerente Sênior de Conteúdo de Não-Ficção da Warner Bros. Discovery.

"E também entendemos que é um título que pode viajar muito bem e ser consumido em outros mercados. O lançamento foi feito para toda a América Latina, do México à Argentina. Estamos vendo uma campanha forte em todos esses países, e o resultado está confirmando esse interesse do Romário como uma figura global."

A história acima da biografia

Para contar a história de Romário, Bruno Maia tinha uma prioridade. Para ele, o importante não era a biografia detalhada do ex-jogador que se tornou político, mas sim a história “incrível” que ele viveu - sob o seu próprio ponto de vista. Do início meteórico nas categorias de base do Vasco, passando pelo sucesso no futebol holandês até a fatídica conquista da Copa do Mundo de 1994 - e além -, a série documental destrincha os altos e baixos vividos pelo atacante e como a sua própria trajetória profissional se entrelaça com o Brasil das décadas de 1980 e 1990.

"Eu acho que o Romário é um personagem que entendeu um pouco da história do Brasil e do papel cultural que ele teve. Nos anos 1990, quando ele viveu seu auge, o país encarou um impeachment, o massacre no Carandiru, a Chacina da Candelária, as maiores taxas de sequestro e inflação da história, Plano Real, a morte de Ayrton Senna. Todas essas coisas aconteceram durante a ascensão e queda de Romário. Na minha opinião, a gente sai do tetracampeonato abastecidos um pouco com aquela confiança que o Romário nos proporcionou. Meu ponto é: o Romário tem uma grande história não porque foi um grande jogador, mas porque foi um grande personagem", refletiu o diretor.

Romário, O Cara tem seis episódios e está disponível completa no catálogo da Max.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.