Filmes

Artigo

Como Chris Pratt passou de coadjuvante em série de humor para estrela da Marvel

Ator já viveu em van no Havaí antes de se tornar um astro

Fábio de Souza Gomes
28.06.2020
14h04

Apesar de ser visto como uma das maiores estrelas de Hollywood no momento, há pouco mais de cinco anos Chris Pratt era visto apenas como o gordinho simpático da série Parks and Recreation. Em cartaz com Guardiões da Galáxia Vol. 2, o ator teve uma longa jornada até se tornar Starlord e a face de uma das principais franquias da Marvel.

No final da década de 90, Pratt era apenas um jovem com ilusões de fama que na verdade contentava-se em viver dentro de uma Van com o desenho do Scooby Doo no Havaí. Apesar de ter tido aulas de atuação quando era mais novo, ele não tinha grandes pretensões de atuar em filmes de Hollywood. Um dia, enquanto trabalhava de garçom em um restaurante, a atriz Rae Dawn Chong viu potencial no garoto e decidiu escalá-lo em sua estreia como diretora, Cursed Part 3. “Ele era lindo e falava: ‘Eu vim do Havaí. Eu sou um artista. Ele tinha o cabelo enrolado loiro como o Christopher Atkins nos anos 80”, afirmou ao NY Post Amy Lyndonque também trabalhou no longa.

Aos poucos o garoto foi se adaptando a nova vida e conseguiu papéis de pequeno destaque na televisão, especialmente vivendo Bright Abbot em Everwood e participando de nove episódios de The O.C.. Porém, após o cancelamento de ambas as produções, ele ganhou peso, ficou desempregado e passou a fazer testes para diversos filmes, entre eles Star Trek, Avatar G.I. Joe“Durante a audição eu senti os diretores rolando seus olhos. E fazia sentido – eu estava gordo e fora de forma. Eu não iria interpretar alguém do G.I. Joe. Eu não parecia um bonequinho ganhando vida”, afirmou à Esquire.

Apesar de ser rejeitado por grandes longas, a sorte do ator estava muito próxima de mudar. Ele foi chamado para fazer um teste no papel de Andy em Parks and Recreation e, inicialmente, participaria como convidado apenas nos seis primeiros episódios da série. Porém, sua audição foi tão boa que os produtores e roteiristas decidiram deixar seu personagem fixo e transformaram a história para encaixá-lo. “Definitivamente ele foi uma das pessoas mais interessantes do processo de casting. Nós simplesmente achamos ele fantástico, o contratamos e começamos a reescrever o papel desse cara, que não era tão mal. Esse é um caso de transformar um papel para tirar vantagem de algo incrível que caiu no seu colo”, disse à Uproxx Greg Daniels, co-criador e produtor executivo da comédia.

Além do carisma, um dos grandes trunfos do ator é o improviso. Dan Goor, roteirista das cinco primeiras temporadas, também explicou ao site que as ideias dadas por ele durante a audição foram decisivas para sua escalação. “Ele precisava jogar GTA e improvisou tudo. Ele estava com um gesso na perna e precisava descrever o seu dia e tudo o que ele falava era sobre o GTA – como ele roubou um carro e encontrou prostitutas. O timing e o improviso foram tão engraçados que foi perfeito”, afirmou.

Então, Pratt se tornou o “Golden Retriever Humano” Andy Dwayer e com o tempo começou a investir mais em sua carreira no cinema. O ator passou a participar de produções menores e, em 2011, ele conseguiu um pequeno papel em O Homem que Mudou o Jogo, onde perdeu peso pela primeira vez para um papel.

Ao ser chamado de gordo demais para o personagem, o ator decidiu entrar em forma para o longa. Porém, não fez isso da maneira mais saudável possível. “Eu fiz igual um lutador de luta-livre. Eu não conseguia pagar um treinador, então foi só corrida, uma dieta pesada e cortar qualquer tipo de álcool”, afirmou ao Daily Mail.

No ano seguinte ele estrelou outra grande produção, o elogiado A Hora Mais Escura. Dessa vez, ele não apenas perderia peso como ficaria totalmente em forma. “Foi a primeira vez que eu fiquei definido, fiquei em uma forma excelente porque estava interpretando um Fuzileiro Naval”, explica no vídeo abaixo durante entrevista com Conan. O ator afirmou no programa que tirou fotos sem camisa com o novo físico e chegou a impressionar os fãs mas, pouco tempo depois, precisou voltar a engordar para a série. 

Em 2013 os produtores de Guardiões da Galáxia procuravam um protagonista e viram a foto de Pratt se preparando para o longa de Kathryn Bigelow e o chamaram para um teste. Como estava fora de forma, ele não queria passar pela mesma vergonha que havia passado no teste de G.I. Joe e até mesmo o diretor James Gunn duvidava da ideia. “Me sugeriram ele e na hora eu achei que era uma piada. Aquele gordinho de ‘Parks and Rec?”, disse o cineasta ao Nightline.

Porém, não precisou de muito para Gunn mudar de ideia e ver que na sala de teste estava o próprio Starlord. “Ele é a maior estrela do mundo. As pessoas só não sabem disso ainda”, completou. E ele estava certo.

Pouco tempo depois ele foi escalado para Jurassic World e logo se tornou um dos principais nomes da bilheteria mundial. Mesmo assim, ele seguiu em Parks and Recreation até o fim da série – mesmo já consolidado como um dos maiores nomes da indústria. “Eu estou nesse ramo há mais de 15 anos e percebi que as coisas que realmente importam são as relações. E pra mim, esse programa... eu torço que eu tenha a oportunidade de encontrar um outro grupo de pessoas como essas, mas eu não espero conseguir. Não me importa quanto dinheiro me oferecessem, eu nunca abandonaria o navio”, completou o ator.

Até hoje, Pratt não se deslumbra com o sucesso. Um dos principais nomes de Hollywood no momento, ele explica que ainda não acredita na vida que conseguiu. "Eu não quero que ninguém me belisque, pois quando você se belisca em um sonho você acorda. Eu não quero que ninguém me belisque agora, porque se eu acordar eu vou ficar bem bravo”, finalizou ao Today Show. 

Guardiões da Galáxia Vol. 2 está em cartaz nos cinemas em todo o Brasil.