Séries e TV

Artigo

Game of Thrones | Confira o que mudou na nova sequência de abertura

Depois de sete anos com a mesma animação, a HBO surpreendeu os fãs ontem (14)

Camila Sousa
15.04.2019
11h25

Aberturas de séries geram discordância entre muitos fãs. Há quem goste e há quem prefira pular logo para o episódio em si, principalmente quando é um capítulo muito aguardado. E há também diferenças entre as sequências em si. Breaking Bad, por exemplo, tem uma animação bem simples; já Dexter tem uma abertura cheia de metalinguagens.

No caso de Game of Thrones, a abertura sempre teve dois pontos extremamente positivos: a música envolvente de Ramin Djawadi e o “passeio” pelos diferentes locais de Westeros e Essos. Durante sete anos, os créditos iniciais mostravam a superfície de locais fixos, como Winterfell, Porto Real e a Muralha, e acrescentava locais novos de acordo com a movimentação de personagens. As Ilhas de Pyke, por exemplo, foram mostradas quando Theon foi para lá e Essos sempre tinha alguma mudança de cidade de acordo com as conquistas de Daenerys. Isso sem contar as alterações nos locais em si, como quando Winterfell foi saqueada e animação tinha fumaça saindo do castelo.

Só que nesta oitava e última temporada, Game of Thrones afunilou seus núcleos. Muitos personagens estão unidos no mesmo local e há várias cidades que não precisam mais ser mostradas, como as de Essos, que ficaram no passado de Daenerys. Então qual seria o melhor caminho? Diminuir o tempo da abertura e cortar a belíssima música de Djawadi? Ao invés disso, a solução encontrada pelo profissional de efeitos visuais Kirk Shintani foi explorar a fundo os poucos locais mostrados.

A abertura começa na Muralha de Gelo, mostrando Atalaialeste do Mar destruída pelos Caminhantes Brancos. Além da estrutura quebrada, o avanço do exército é representado por gelo que caminha pelo chão e chega até a Última Lareira, lar da casa Umber. É tradição que a sequência não mostre pessoas em si, apenas lugares, então colocar o gelo se espalhando pelo chão foi uma bela forma de representar a caminhada dos mortos.

O segundo lugar mostrado é Winterfell, com sua tradicional árvore-coração de folhas vermelhas. A surpresa é quando o interior do castelo, incluindo as tradicionais Criptas, também é mostrado dessa forma pela primeira vez. Para os fãs da casa Stark, há uma satisfação emocionante ao ver um local tão tradicional para a família representado aqui. Em entrevista para a Vulture, Kirk Shintani revelou que esse “mergulho” tem muito a ver com o tom da temporada em si: “Essa temporada é muito mais íntima e pé no chão. Narrativamente, os personagens estão fazendo mais do que apenas ir de um local para o outro. Há muito mais história para contar”.

A grande cidade de Porto Real começa a ser mostrada de cima, incluindo o mapa que Cersei mandou pintar no chão na temporada anterior. A exploração da Fortaleza Vermelha também leva a outro momento emocionante: a representação do tão cobiçado Trono de Ferro, que se ergue ao som de espadas com o símbolo da Casa Lannister logo acima. Todos esses momentos são realmente muito simples, mas mostram que os criadores tiveram o cuidado em entregar aos fãs algo feito com carinho verdadeiro.

Por fim, outra mudança significativa é o próprio astrolábio, o relógio de fogo que gira enquanto os locais são mostrados. Desde o começo, as faixas que circulavam o astrolábio tinham os símbolos de casas importantes de Westeros, mas muitas delas foram até extintas no meio das batalhas, como os Baratheon. Falando à Vulture, Angus Wall, outro responsável pela animação, afirma que a ideia aqui foi trazer eventos mais recentes e conhecidos pelos fãs da série, como a própria queda de parte de Muralha (logo no comecinho), o Casamento Vermelho (em 0:55) e os dragões de Daenerys (1:32).

A expectativa a partir de agora é que a abertura continue tendo pequenas mudanças que acompanham a história. Winterfell será palco de uma grande batalha entre os vivos e os mortos e esse detalhe pode ser incluído já na próxima abertura, já que o teaser do segundo episódio indica que o conflito está prestes a começar. Seja como for, Game of Thrones tem uma abertura tão icônica quanto seus episódios e sempre valerá a pena acompanhar a sequência e procurar por easter eggs aqui e ali.

A temporada final da série é transmitida aos domingos pela HBO, às 22h. Os novos episódios também são disponibilizados semanalmente no serviço de streaming HBO Go.