David Zaslav em entrevista à CNBC (Reprodução/CNBC)

Créditos da imagem: Reprodução/CNBC

Filmes

Notícia

Zaslav sobre cancelamento Batgirl e Coyote: "Foi necessária muita coragem"

Ambos Batgirl e Coyote vs. Acme eram filmes concluídos que tinham sido mostrados a audiências em testes

Omelete
3 min de leitura
30.11.2023, às 10H45
ATUALIZADA EM 30.11.2023, ÀS 11H23
ATUALIZADA EM 30.11.2023, ÀS 11H23

Para David Zaslav, CEO da Warner Bros. Discovery, cancelar títulos como Batgirl e Coyote vs. Acme, foi uma decisão que precisou de muita coragem para ser tomada. Pelo menos foi o que o executivo disse na última quarta-feira (29), durante uma conferência do The New York Times. As informações são do Deadline

"Gastamos US$ 100 milhões e, se não o lançarmos, ele se foi. Não temos nenhum benefício real com isso", explicou ele sobre o processo de engavetar um filme. "A questão é: será que devemos pegar alguns desses filmes e lançá-los no cinema e gastar mais US$ 30 ou US$ 40 milhões para promovê-los? A equipe da Warner Bros. e HBO tomaram várias decisões difíceis. Quando olho para a saúde de nossa empresa hoje, precisávamos tomar essas decisões. E isso exigiu coragem."

Ambos BatgirlCoyote vs. Acme eram filmes concluídos que tinham sido mostrados a públicos em testes. Batgirl custou US$ 90 milhões, enquanto o orçamento de Coyote vs. Acme ficou na casa dos US$ 70 milhões.

Ambos os filmes foram originalmente pensados para o streaming e aprovados pela administração anterior da Warner. Em vez de gastar o custo adicional para tornar os filmes prontos para o cinema com custos de marketing e distribuição, o estúdio decidiu arquivar cada um deles, aceitando a perda, compensando ganhos e pagando menos em impostos e tributos fiscais.

Entretanto, após a recente reação da indústria sobre o engavetamento de Coyote vs. Acme, o estúdio está agora em busca de vender o filme para outra distribuidora. 

As decisões polêmicas do CEO da companhia chamaram até mesmo a atenção de Joaquin Castro, deputado do estado do Texas, que não ficou nada feliz. Pelo Twitter, Castro disse se tratar uma tática da companhia para não arcar com os custos fiscais -- e solicita um inquérito contra a companhia. 

"A tática da WBD de cancelar filmes completamente produzidos em troca de benefícios fiscais é predatória e anticompetitiva", escreveu. "À medida que o Departamento de Justiça e a Federal Trade Commission revisam suas diretrizes antitruste, eles deveriam revisar essa conduta. Como alguém comentou, é como incendiar um prédio para receber o dinheiro do seguro."

Castro tem sido vocal sobre questões antitruste na mídia e entretenimento. Em abril, ele pediu aos órgãos de fiscalização que reavaliassem a fusão da Discovery com a WarnerMedia da AT&T.

*************

Faça parte da nossa comunidade: Temos bastidores no Canal do WhatsApp, entre no debate no Telegram e acompanhe a gente também no YouTube (youtube.com/omeleteve)

Ingressos à venda para a CCXP23, o maior festival de cultura pop do mundo. Compre agora!

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.