Woody Allen processa Amazon Studios por se recusarem a distribuir seu novo filme

Créditos da imagem: Para Roma com Amor/Divulgação

Filmes

Notícia

Woody Allen processa Amazon Studios por se recusarem a distribuir seu novo filme

Empresa cancelou distribuição do próximo longa por denúncias de assédio envolvendo o cineasta

Arthur Eloi
07.02.2019
19h47
Atualizada em
07.02.2019
22h39
Atualizada em 07.02.2019 às 22h39

A Rainy Day in New York, o próximo filme de Woody Allen, não será lançado pela Amazon Studios por conta das acusações de assédio sexual envolvendo o diretor que ressurgiram recentemente. Com isso, o cineasta está processando a empresa por quebra de contrato. A informação é do Indie Wire.

Anteriormente, Allen tinha um contrato com a Amazon Studios para a distribuição de cinco de seus filmes - e A Rainy Day in New York seria o terceiro deste acordo, com previsão de estreia para 2018. Ai o projeto começou a ser adiado e então sequer ganhou nova data. Já em agosto, especulava-se que o longa nem seria lançado, com a empresa evitando se comprometer após o auge dos movimentos #MeToo e Time's Up: como resposta, parte do elenco - composto por Timothée ChalametSelena Gomez, Jude Law, Elle FanningLiev Schreiber e Diego Luna - doou seus salários para instituições que ajudam sobreviventes de assédio e violência sexual.

Agora, Allen está processando a empresa em US$68 milhões, alegando quebra de contrato com base em uma "alegação sem provas de 25 anos atrás", referindo-se às inúmeras denúncias feitas por Dylan Farrow, sua filha adotiva que alega ter sido molestada pelo cineasta quando criança. A Amazon ainda não se pronunciou sobre o caso.