Lançado digitalmente, Trolls 2 tem lucro maior que 1º filme nos EUA

Créditos da imagem: Universal Pictures/Divulgação

Filmes

Notícia

Lançado digitalmente, Trolls 2 tem lucro maior que 1º filme nos EUA

Sequência foi liberada em plataformas on demand apenas três semanas atrás

Nicolaos Garófalo
28.04.2020
19h50

Um dos vários filmes que teve o lançamento adiado por causa da pandemia do novo coronavírus, Trolls 2 foi lançado diretamente em plataformas on demand e, aparentemente, a aposta da Universal no formato deu certo. Disponível há apenas três semanas, a sequência já arrecadou cerca de US$ 100 milhões em aluguéis digitais, trazendo um total de US$ 77 milhões para o estúdio, número maior do que foi atingido pela animação original (via TheWrap).

A diferença grande tem uma causa clara: a divisão do dinheiro entre o estúdio e os cinemas. Enquanto os donos das salas que exibem o filme ficam com 50% da bilheteria, a venda digital permitiu que a Universal ficasse com 80% dos ganhos. A bilheteria norte-americana do primeiro Trolls ficou em torno dos US$ 153 milhões e, após a divisão com os estabelecimentos, rendeu US$ 76,5 milhões.

Em entrevista ao Wall Street Journal, o presidente da Universal, Jeff Shell, afirmou que o resultado de Trolls 2superou nossas expectativas e mostrou que o lançamento on demand é viável. Quando os estabelecimentos reabrirem, pretendemos lançar filmes nos cinemas e on demand”.

O sucesso de Trolls 2 nas plataformas digitais, no entanto, não agradou todo mundo. A National Association of Theater Owners (NATO, “associação nacional de donos de cinema”, em inglês) disse em comunicado que o valor não pode ser usado pela Universal como uma “desculpa para pular o lançamento” tradicional de seus maiores filmes e que esse lucro impressionante não é o “novo normal de Hollywood”. “Essa performance é consequência do isolamento de milhões de pessoas que estão em suas casas em busca de entretenimento, não uma mudança na preferência do espectador” (via Deadline).

A NATO ainda afirma que não se surpreendeu com os números acima da média divulgados pela Universal já que as famílias em quarentena têm opções limitadas para entreter crianças, público-alvo de Trolls 2. “A Universal não tem razão para usar circunstâncias incomuns em uma situação sem precedentes como trampolim para pular o lançamento nos cinemas”.

Cinemas trazem uma experiência imersiva e compartilhada que não pode ser reproduzida – uma experiência que muitos consumidores de plataformas digitais viveriam se não estivessem presos em suas casas, desesperados para assistir algo em família”, concluiu a NATO.

Ainda assim, a Universal já planeja seu próximo lançamento diretamente nas plataformas digitais. Embora os cinemas norte-americanos planejem reabrir as portas em junho, o estúdio anunciou que a comédia The King of Staten Island estreará no dia 12 do mesmo mês em ferramentas on demand.