Filmes

Entrevista

"Aquele choro no final foi de alívio", diz Tiago Leifert ao Omelete sobre BBB20

Apresentador também falou sobre a volta do programa Zero1, da Globo

A cozinha
15.05.2020
17h18
Atualizada em
15.05.2020
17h44
Atualizada em 15.05.2020 às 17h44

O BBB20 foi um fenômeno nas redes sociais e entre o público, especialmente por reunir alguns nomes já conhecidos e ter sua final durante a quarentena pelo coronavírus. Se os espectadores em casa ficaram ansiosos (e até um pouco tristes) com o encerramento da atração em abril, nos bastidores a sensação era parecida, mas tinha algumas pitadas de alívio também.

Durante participação na live do Omelete hoje (15), o apresentador Tiago Leifert revelou o que motivou o choro na final, que emocionou muitos espectadores do outro lado também: “No dia 16 comunicamos para a casa o que estava acontecendo e o programa terminaria 1 mês depois. Depois resolveram colocar ainda mais alguns dias, afinal entendemos a função que estávamos tendo naquele momento (...). O choro no final ali foi meio de alívio, sabe, de a gente ter conseguido fazer um esquema que protegeu a saúde de equipe (ninguém ficou doente durante a produção) e entregamos o programa da melhor forma possível. Todo mundo estava chorando ali nos bastidores, não apenas eu, e foi de alívio mesmo”.

Segundo o apresentador, além dos cuidados de higiene já existentes, novos protocolos foram adotados após o coronavírus, incluindo uma enfermaria na entrada do programa que media a temperatura de todos e testava possíveis sintomas.

No entanto, antes da emoção do dia de encerramento, o BBB20 teve uma ligação curiosa com Star Wars. Mark Hamill, o Luke Skywalker, tuitou sobre o programa escrevendo #ForaGizelly e isso motivou Leifert a fazer o discurso inspirado na franquia. “Foi difícil imaginar como tirar a Gizelly, porque é um momento em que há poucos participantes e dá para ser um pouco mais carinhoso (...). Fiquei quebrando a cabeça e decidi falar de Star Wars, que acho que tem tudo a ver. Ficou uma referência para a galera das redes sociais e muitas pessoas até que não viram o filme entenderam o que eu quis dizer e ficaram interessadas em assistir”.

Star Wars para a próxima geração e Zero1

Leifert é um fã assumido de Star Wars e aproveitou a live também para dar algumas dicas de como apresentar a franquia para a nova geração. Segundo ele, sua sobrinha Sofia de 6 anos descobriu os filmes sozinha e sua ponta para se tornar fã foi a personagem Rey, interpretada por Daisy Ridley. “Eu nunca tinha dado valor para isso, mas ter uma protagonista feminina [é importante]. Star Wars é universal, todo mundo gostava, a Princesa Leia era muito importante, então a presença feminina já existia nos filmes, mas a Rey foi a protagonista com sabre de luz que deu o estalo na Sofia. Ainda não expliquei pra ela quem é o Darth Vader, quem é o Luke, porque ela ainda é muito pequena, mas certamente ela vai gostar. Foi natural”.

Para o futuro, Leifert já planeja como vai apresentar a saga de George Lucas para sua filha quando ela nascer, mas não pretende pressionar muito. “Eu não quero forçar para ela não pegar birra e pensar ‘ai meu pai com esse negócio de Star Wars’. É pra ser algo natural. Ela já ganhou uma roupinha da minha irmã, vai ganhar uns bonequinhos, um Ewok, tenho um Yoda, um Chewbacca de pelúcia, algo sutil [risos]”.

Além do BBB20, Tiago Leifert apresenta o programa de cultura pop Zero1 na Rede Globo e revelou na nossa live que a atração teve as gravações adiadas por conta do coronavírus, mas há uma vantagem: “Transferimos o programa para o segundo semestre, o que para nós é muito legal, porque ele estará no ar durante a CCXP20. Nos outros anos, o programa estava fora do ar e íamos por nós mesmos, mas se a CCXP acontecer este ano ou no próximo, o programa estará no ar”.

A live teve pouco mais de uma hora e o apresentador também falou sobre seus filmes preferidos e outros nem tanto assim do mundo nerd. Do lado da Marvel, a escolha do melhor ficou com Capitão América: Guerra Civil, longa que mostra o conflito entre os times de Homem de Ferro e Capitão América. Já sua escolha de pior é Thor.

Na DC, seu filme menos preferido é Batman vs Superman: a Origem da Justiça, que traz o confronto entre o Homem de Aço e o Homem-Morcego e sua escolha preferida é Batman: O Cavaleiro das Trevas, dirigido por Christopher Nolan.