Chadwick Boseman em Pantera Negra

Créditos da imagem: Pantera Negra/Marvel Studios/Divulgação

Filmes

Notícia

Terry Gilliam despreza filmes da Marvel - especialmente Pantera Negra

Diretor de Brazil, 12 Macacos e mais disparou contra os filmes de herói

Arthur Eloi
24.12.2019
22h00
Atualizada em
24.12.2019
21h11
Atualizada em 24.12.2019 às 21h11

Terry Gilliam, diretor de clássicos como Brazil (1985) e Medo e Delírio em Las Vegas (1998), não é fã dos filmes da Marvel - especialmente Pantera Negra. Em entrevista ao IndieWire, o cineasta disparou: “Odiei Pantera Negra. Me deixa louco. Passa a crianças negras a ideia de que isso é algo para se acreditar. É porcaria. Acho que as pessoas que fizeram nunca foram para a África, apenas pegaram estilistas para criar designs africanos. Mas eu odiei aqueles filme, especialmente porque a imprensa não parava de falar da importância dessa porcaria” [via The Wrap].

Como bem notou o The Wrap, a fala do cineasta é equivocada porque o diretor Ryan Coogler e sua equipe - a produtora Hannah Beachler e a figurinista Ruth Carter - viajaram pela África para pesquisa afrofuturismo e cultura, que foram usados no filme. Inclusive, as duas mulheres venceram prêmios no Oscar por seu trabalho.

Após isso, Gilliam expressou seu descontentamento com o cinema atual, em falas muito similares às de Martin Scorsese e Francis Ford Coppola. “Não há mais espaço para a maioria dos filmes. Você tem que fazer algo acima de US$150 milhões de orçamento, ou abaixo dos US$10 milhões. Onde está todo o resto?”, questionou. “Faço filmes que fazem as pessoas pensarem. Quer dizer, entretenho elas o suficiente para que não durmam, e os filmes estão lá para fazer o público ver o mundo de outra forma. Aqueles filmes [de herói] não fazem isso. Onde está a gravidade? Porque nesse tipo de filme, tudo é possível. São as limitações que fazem a vida interessante. Ah, se sua armadura pegar fogo não tem problema porque você é Tony Stark. Não é o suficiente. Esses filmes controlam tudo.

As falas de Gilliam aconteceram durante a divulgação de seu próximo filme, The Man Who Killed Don Quixote, estrelado por Adam Driver (Star Wars). A trama de The Man Who Killed Don Quixote gira em torno de um diretor de comerciais, Toby Grossini (Driver), cuja vida vira do avesso após conhecer um ancião (Jonathan Pryce) que acredita ser um cavaleiro de armadura, em luta contra gigantes. Olga Kurylenko, a bondgirl de Quantum of Solace (2008), também está no elenco da produção.