Filmes

Lista

Sucessos e fracassos dos filmes baseados em HQs em 2019

Um ano em que os heróis levaram o Oscar, mas também amargaram derrotas

Natália Bridi
22.10.2019
20h15
Atualizada em
22.10.2019
20h39
Atualizada em 22.10.2019 às 20h39

O ano de 2019 foi muito bom para os filmes baseados em quadrinhos, seja para a Marvel, com o fenômeno Vingadores: Ultimato, atualmente maior bilheteria da história do cinema, ou para a DC, que venceu o prêmio máximo do Festival de Veneza com Coringa, um dos favoritos para o Oscar 2020.

No vídeo acima e na lista abaixo, fazemos um balanço dos principais lançamentos baseados em HQ do ano. Com sucessos históricos e fracassos vergonhosos, esse foi um ano de extremos, mas também equilibrado, com variedade estética e temática entre os títulos lançados.

Dragon Ball Super: Broly - O Filme

Dragon Ball Super: Broly - O Filme
Divulgação

O filme estreou no Japão e nos EUA no final de 2018, mas chegou ao Brasil em 3 de janeiro de 2019. O filme arrecadou US$ 114 milhões mundialmente, sendo a maior bilheteria da franquia, a maior bilheteria de um anime em 2018 e um dos maiores bilheterias de anime  de todos os tempos.

Homem-Aranha no Aranhaverso

Homem-Aranha no Aranhaverso
Divulgação

O filme estreou nos EUA no final de 2018, chegando ao Brasil apenas em 10 de janeiro deste ano. Logo depois, recebeu o Oscar de Melhor Animação, marcando 2019 como um ano de consagração das adaptações dos quadrinhos. Nas bilheterias, o longa arrecadou US$ 375 milhões mundialmente para um orçamento oficial de US$ 90 milhões.

Capitã Marvel

Capitã Marvel
Divulgação

Primeiro título do Marvel Studios protagonizado por uma heroína, Capitã Marvel chegou aos cinemas em 7 de março. Apesar de ter dividido a crítica, o filme foi sucesso nas bilheterias, arrecadando US$ 1,128 bilhão mundialmente (4ª posição no ranking de 2019). 

Shazam!

Shazam
Divulgação

O filme baseado no personagem da DC Comics estreou em 4 de abril, prensado entre dois grandes lançamentos da Marvel - Capitã Marvel e Vingadores: Ultimato - o que acabou prejudicando seu desempenho nas bilheterias. Apesar das críticas positivas, foram apenas US$ 364,5 milhões arrecadados mundialmente para um orçamento de US$ 100 milhões, a menor bilheteria mundial da leva mais recente de filmes da DC. 

Vingadores: Ultimato

Vingadores: Ultimato
Divulgação

A conclusão da Saga do Infinito estreou em 25 de abril e em julho se tornou a maior bilheteria da história, superando Avatar com  US$ 2,79 bilhões. O 22º filme do MCU em 11 anos de estúdio, Ultimato se tornou um marco da cultura pop, não só pela bilheteria exorbitante, mas por representar a conclusão de uma história iniciada em 2008.

Hellboy

Hellboy 2019
Divuulgação

Depois de estrear em abril nos EUA, Hellboy chegou ao Brasil em 23 de maio, mas passou completamente despercebido. Amargando críticas negativas e uma bilheteria mundial de US$  40,8 milhões para um orçamento de US$ 50 milhões, o filme é um dos grandes fracassos de 2019.

X-Men: Fênix Negra

X-Men: Fênix Negra
Divulgação

Depois de ser adiado algumas vezes, X-Men: Fênix Negra chegou aos cinemas em 6 de junho para encerrar a saga dos mutantes no cinema. A despedida, porém, foi amarga. Além das críticas negativas, o longa teve a pior bilheteria de toda a franquia, com US$ 252,4 milhões arrecadados mundialmente.

Homem-Aranha: Longe de Casa

Homem-Aranha: Longe de Casa
Divulgação

O longa chegou aos cinemas em 4 de julho e aproveitou bem a curiosidade do público sobre o futuro do Universo Cinematográfico da Marvel depois de Vingadores: Ultimato. Com US$ 1,131 bilhão arrecadados mundialmente, a 3ª maior bilheteria de 2019, o filme se tornou o maior sucesso da história da Sony Pictures, o que por sua vez se tornou motivo de disputa entre o estúdio e a Disney sobre os direitos de uso do amigão da vizinhança. Depois de uma batalha pública, as empresas chegaram a um acordo e o Homem-Aranha de Tom Holland permanece no MCU pelo menos até a conclusão do seu arco.

Coringa

Coringa filme
Divulgação

Depois ter a sua première no Festival de Veneza em agosto, Coringa estreou em 3 de outubro já sob o impacto do Leão de Ouro, prêmio máximo do festival de cinema, e de muitas polêmicas. Um dos favoritos para o Oscar 2020, o filme também foi acolhido pelas bilheterias, arrecadando US$ 741 milhões para um orçamento de US$ 55 milhões.