Spielberg

Créditos da imagem: Ponte dos Espiões/Youtube/Reprodução

Filmes

Notícia

Briga entre Spielberg e Netflix era apenas boato, diz Jeffrey Katzenberg

Produtor desmentiu a polêmica durante passagem no SXSW

Fábio de Souza Gomes
10.03.2019
18h26

Jeffrey Katzenberg (ex Disney e Dreamworks) revelou durante a sua passagem pelo SWSW que conversou com Steven Spielberg sobre a polêmica envolvendo o diretor e uma suposta campanha contra a presença da Netflix no Oscar: "Falei com Steven sobre isso ontem. Peguntei diretamente (...) e ele disse que não havia dito nada sobre o assunto. O que aconteceu foi que o jornalista estava escrevendo uma matéria e ouviu um rumor sobre Steven. Chamaram um porta-voz para comentar e, honestamente, simplesmente distorceram. Um, Steven não disse isso, e dois, ele não vai até a Academia em abril com algum plano".

Ainda segundo Katzenberg, existe uma preocupação em proteger a experiência do cinema, mas não uma posição contra a Netflix. O produtor, por sinal, estava no SXSW para divulgar o Quibi, uma plataforma de streaming de vídeos curtos, com até 15 minutos, que terá conteúdo da Disney, Warner, Universal e outros grandes estúdios. Spielberg terá projetos lá, assim como Sam Raimi. Voltado para o celular, o serviço deve ser disponibilizado em abril. 

A polêmica começou com a publlicação da matéria do Indie Wire, que afirmou que  Spielberg acredita as produções da Netflix devem concorrer no Emmy, onde tradicionalmente concorrem filmes feitos para televisão, e quer mudanças nas regras da Academia para evitar que longas como Roma sejam indicados na categoria de Melhor Filme. Segundo a publicação, o diretor acredita que há uma grande diferença entre o lançamento de streaming e no cinema. A expectativa era um houvesse uma discussão sobre a mudança em um encontro na Academia em abril. Entre as reclamações está o fato da Netflix ter gasto US$ 50 milhões na campanha do Oscar, de Roma ter passado no cinema por apenas três semanas e que o serviço de streaming não revelar a bilheteria.

O principal problema, também, seria que o serviço de streaming não respeita a janela de 90 dias entre o lançamento em cinema e de home vídeo, além dos filmes estarem disponíveis em 190 países, 24 horas por dia, sete dias por semana – o que tornaria a disputa injusta.

Roma foi indicado para 10 prêmios do Oscar e venceu três estatuetas: Melhor Diretor, Melhor Fotografia e Melhor Filme Estrangeiro. 

Depois da polêmcia, a Netflix se posicionou sobre o assunto - leia mais.