Filmes

Notícia

Só o terror pode salvar o Brasil: entrevista com os diretores de Bacurau

Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles discutem um dos títulos mais importantes do cinema nacional em 2019

A cozinha
01.09.2019
12h00
Atualizada em
01.09.2019
12h18
Atualizada em 01.09.2019 às 12h18

Bacurau é um dos grandes títulos do cinema nacional neste 2019. Dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, o longa trouxe ao Brasil o inédito Prêmio do Júri do Festival de Cannes, o terceiro mais importante na competição principal.

Brincando com vários gêneros, como o terror, a produção narra a história de um povoado do sertão pernambucano que, em um futuro recente, misteriosamente some do mapa. Para agravar a situação, uma série de assassinatos começa a ocorrer e os moradores tentam reagir. Porém, como lutar contra um inimigo desconhecido?

"O Brasil tem um ambiente muito propício para se fazer um faroeste", analisou Dornelles em visita ao Omelete. "Temos as condições climáticas e geográficas. Mas, ao mesmo tempo, a gente tem o drama social que tem tanto a ver com essas histórias".

A dupla de cineastas por trás de Bacurau ainda falou sobre os símbolos do filme e como o cinema de gênero pode ser a salvação do cenário nacional. Confira a entrevista completa no topo da página.