Rambo em missão suicida: conheça o final original do primeiro filme

Créditos da imagem: Rambo - Programado Para Matar/Orion Pictures/Reprodução

Filmes

Artigo

Rambo em missão suicida: conheça o final original do primeiro filme

Icônico herói vivido por Sylvester Stallone teria um destino diferente que provavelmente impediria as tantas sequências da ação

Mariana Canhisares
18.09.2019
15h00
Atualizada em
18.09.2019
10h21
Atualizada em 18.09.2019 às 10h21

Um dos personagens mais icônicos do cinema, o veterano de guerra John Rambo quase teve um destino muito diferente no filme de 1982. Afinal, o plano do diretor Ted Kotcheff era seguir o romance do escritor canadense-americano David Morrell, First Blood, que primeiro apresentou o herói. Em outras palavras, originalmente o personagem de Sylvester Stallone morreria ao final do Programado Para Matar.

Com o objetivo de discutir a negligência com os sobreviventes da Guerra do Vietnã, o plano de Kotcheff era retratar um homem em uma missão suicida. "O filme foi concebido como a tragédia de Rambo, que reproduziria o que aconteceu com tantos veteranos", contou o cineasta à Entertainment Weekly. "Pensei que tê-lo se matando significaria que o inimigo teria vencido, que a cidade o teria assassinado. Neste momento, o público teria recebido a mensagem".

Sim, Rambo cometeria suicídio. O personagem estaria em uma delegacia de polícia, rodeado por todos os lados. O Coronel Trautman entraria e seria confrontado por Rambo. "Sei que você tem uma arma debaixo desse uniforme. Você me criou. Agora, tem que me matar". Porém, o personagem de Richard Crenna não seria capaz de fazê-lo. Para sua surpresa, o protagonista tiraria a arma de suas mãos e atiraria em si mesmo. "A cena era muito emocionante", contou Kotcheff.

O momento final de Rambo chegou a ser filmado, mas acabou descartado por causa de Stallone. Depois de encerrada a gravação, o ator puxou o diretor de canto e o convenceu de que se tratava de uma conclusão injusta. "O personagem passou por tanta coisa. A polícia abusou dele. Ele foi perseguido incessantemente. Mandaram cachorros para pegá-lo. Ele pulou de penhascos. Correu por águas congelantes. Atiraram no braço dele e ele mesmo se costurou. Depois de tudo isso, ainda vamos matá-lo?", afirmou Stallone na ocasião.

Kotcheff reconheceu que o ator tinha um ponto. "Uma coisa sobre o Sylvester: ele tem uma noção populista. Ele sabe o que o público quer ver. Nunca tive isso". Contrariando os produtores, ele estendeu as filmagens por mais algumas horas e garantiu o já conhecido final de Programado Para Matar, assim como o futuro da franquia.

Nesta quinta-feira (19), Rambo ganha mais um filme nos cinemas, agora mostrando o veterano tendo uma vida mais pacata no interior do Arizona, mas ainda tentando lidar com os traumas da guerra. Quando um membro da sua família é envolvida em uma rede de tráfico sexual, ele precisará voltar às suas origens e ir atrás de vingança. Além de Stallone, Até o Fim conta com Paz Vega, Sérgio Peris-Mencheta, Adriana Barraza, Yvette Monreal e Joaquin Cosio no elenco.