Filmes

Notícia

Prepare-se para <i>Xuxa: Abracadabra</i>

Prepare-se para <i>Xuxa: Abracadabra</i>

Érico Borgo
12.09.2003
00h00
Atualizada em
21.09.2014
12h48
Atualizada em 21.09.2014 às 12h48

Xuxa e os duendes II marcou época ao apresentar efeitos especiais que fariam Ed Wood ficar constrangido.

Recentemente, noticiamos aqui que o novo filme da Xuxa foi confirmado para 19 de dezembro de 2003, o que atrasou O Senhor dos Anéis: O retorno do Rei para 25 de dezembro.

Na época, comentamos que apesar de ter data de estréia marcada, a produção nem tinha diretor ou elenco e que, mais uma vez, seria realizada de maneira apressada.

Mais detalhes sobre a produção só foram revelados ontem, quando o portal da apresentadora publicou um artigo sobre o novo filme. Ele será intitulado Xuxa: Abracadabra e terá Moacyr Góes como diretor. A estréia de Goés nas telonas aconteceu no festival de Gramado, onde seu filme Dom (que estréia em 19/9 em circuito nacional) recebeu péssimas críticas. O diretor também é responsável pelo primeiro longa-metragem do Padre Marcelo, Maria Mãe do Filho de Deus, que estréia dia 10 de outubro.

"Sempre sonhei em fazer um filme para as crianças, com a linguagem de criança. Duendes (Xuxa e os Duendes) era para o público infanto-juvenil, que acabava agradando aos menores, mas não tinha essa linguagem infantil. Agora não, estamos fazendo o caminho contrário, um filme para os baixinhos que deve agradar aos maiores", disse Xuxa sobre sua próxima empreitada cinematográfica.

O filme se passa em uma floresta encantada, na qual personagens de contos de fadas têm suas histórias alteradas. O motivo da confusão é a chegada na floresta de Sofia (Xuxa), Júlia (Maria Mariana Azevedo) e Lucas (Brunno Abrahão). Como sempre, o elenco será repleto de famosos como Marcio Garcia, Tom Cavalcante, Claudia Raia, Heloísa Périssé, Toni Garrido e as meninas do Rouge.

Aqui na cozinha estamos todos ansiosos pelo filme. Já é uma verdadeira tradição Omelética assistir às pérolas da Rainha dos Baixinhos no final do ano - e descer o malho nelas, é claro. Produções que geram tanto dinheiro e tem tamanho público cativo deveriam ser feitas com mais cuidado e não em três ou quatro meses com cara de filme trash.