Filmes

Artigo

Oscar 2018 | Conheça os indicados a Melhor Figurino

Cerimônia de entrega dos prêmios será neste domingo

Natália Bridi
04.03.2018
15h44
Atualizada em
06.03.2018
16h07
Atualizada em 06.03.2018 às 16h07

A 90ª edição do Oscar será realizada no próximo dia 4 de março, e o preparamos um especial explicando as categorias do prêmio. Agora vamos entender melhor o prêmio de Melhor Figurino.

Reprodução

Especial: Conheça os Indicados 

MELHOR FIGURINO

A categoria surgiu em 1948, dividida em figurino para filmes preto e branco e coloridos (distinção extinta em 1967). São premiados os figurinos criados por um designer especialmente para o filme e os indicados são escolhidos pelos designers membros da Academia. O vencedor é definido por todos.

Jacqueline DurranA Bela e a Fera e O Destino de Uma Nação

É a quinta indicação de Jacqueline Durran, que já levou o prêmio por Anna Karenina e esse ano está indicada por dois filmes: A Bela e a Fera e O Destino de Uma Nação. Os dois trabalhos exigiram meses de pesquisa, preparação e trabalho no set, mas são completamente diferentes criativamente. Para A Bela e a Fera, uma das principais preocupações era o vestido amarelo da protagonista: “Emma estava interessada em não ser uma princesa tradicional. Começamos buscando diferentes maneiras de abordar o vestido amarelo...No fim, chegamos ao fato de que, seja o que você queira fazer com o vestido, existe uma expectativa baseada na animação. Se você se distanciar muito, parece que não está dando ao público o vestido que estão esperando, mas se fizer o vestido da animação, seria muito simples, sem graça e sem detalhes. Não é um desenho detalhado quando você examina. Então busquei inspiração na França do século 18, o local e a época do filme. além disso, a Disney e todos os envolvidos queriam que  o vestido de Bella fosse diferente do de Cinderela. Emma não queria um corset, ela era uma princesa mais moderna”. Já para O Destino de Uma Nação, a figurinista precisou acertar as proporções do corpo do seu protagonista, já que Gary Oldman usaria enchimentos para chegar ao peso de Churchill. Um alfaiate da Henry Poole, loja que vestia o Primeiro-Ministro na época em que se passa o filme e ainda existe em Londres, voou para Los Angeles para tirar as medidas de Oldman com a roupa de enchimento e depois voltou para Londres para confeccionar os ternos.

Mark Bridges - Trama Fantasma

É a terceira indicação de Mark Bridges, que levou a estatueta por seu trabalho em O Artista e concorreu por Vício Inerente (perdeu para Milena Canonero por O Grande Hotel Budapeste). Colaborador de longa data de Paul Thomas Anderson, o grande desafio do figurinista em Trama Fantasma era dar identidade não apenas para os personagens com suas roupas, mas para o trabalho do seu protagonista, o costureiro controlador vivido por Daniel Day-Lewis. Bridges trabalhou diretamente com o ator, que tinha sugestões sobre como Reynolds Woodcock se vestiria e aprendeu a costurar nos seus estudos para o personagem. Day-Lewis escolheu os ternos da Anderson & Sheppard e sapatos da Cleverley e o figurinista precisou apenas cuidar para que o estilo correspondesse ao da época do filme, situado nos anos 1950. Para dar vida às criações da Casa Woodcock, Bridges usou tecidos que também estivessem de acordo com a época. Para uma cena em especial, quando Reynolds fala sobre uma renda que resgatou da Guerra, a produção buscou algo similar, encontrando 3 metros de renda de linho do século 17.

Luis SequeiraA Forma da Água

É a primeira indicação de Luis Sequeira, que tem experiência em produções para a TV, incluindo The Strain, e filmes de terror. Para criar um visual do longa de Guillermo del Toro, o figurinista trabalhou diretamente com o designer de produção Paul Austerberry e com o diretor de fotografia Dan Laustsen: “Guillermo trabalhou com Paul para criar a paleta de cores do filme e fiz o mesmo no meu departamento. Depois eu e Paul sentamos e tomamos notas e criamos uma paleta de cores harmoniosa. Sempre estava em contato com Paul em relação aos ambientes interiores para ter certeza que os figurinos se encaixariam harmoniosamente (...). Quando Dan entrou para o longa, vimos como seria filmado e tomamos decisões conscientes  da intensidade das cores e dos tons escuros em cima de como seria filmado”, explica.

Consolata Boyle  - Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha

É a terceira indicação de Consolata Boyle, que já concorreu por Florence Foster Jenkins (perdeu para Colleen Atwood por Animais Fantásticos e Onde Habitam) e A Rainha (perdeu para Milena Canonero por Maria Antonieta). “Conversei muito com o diretor de fotografia Danny Cohen sobre como lidar com o preto das roupas… como mantê-los interessantes para que a história de luto e tristeza se refletisse nos elementos tridimensionais dos vestidos de Victoria e foi assim que contamos a história: buscamos expressar o peso da era vitoriana no corpo dela e o contraste com a luz, ar e exotismo do ambiente indiano de Abdul”, explica a figurinista.

Oscar 2018 será apresentado novamente por Jimmy Kimmel, com cobertura completa do Omelete no site e nas redes sociais.