Operação Fronteira ajudou Ben Affleck a superar muita coisa, diz diretor

Créditos da imagem: Netflix/Divulgação

Filmes

Notícia

Operação Fronteira ajudou Ben Affleck a superar muita coisa, diz diretor

Filme estreia dia 13 na Netflix

Julia Sabbaga
12.03.2019
10h56

J.C. Chandor, o diretor de Operação Fronteira, longa da Netflix com Ben Affleck e Oscar Isaac, falou ao Omelete sobre o processo de criação dos personagens, e disse que o papel de Affleck foi fortemente influenciado pelo próprio ator:

"O que foi realmente interessante sobre este personagem é que ele cresceu muito quando Ben Affleck entrou no projeto. Isto foi muito legal. Entre todos os papeis, ele foi o que mais mudou a partir do momento que ganhou um ator. Isto foi incrível porque é o que você espera como um diretor, que cada um dos atores traga a sua marca e torne o personagem muito maior. Ben fez exatamente isto". 

O cineasta continuou, explicando que Affleck passava por uma fase difícil quando entrou para o projeto, possivelmente se referindo à sua saída da DC e passagem pela reabilitação:

"Ben teve que passar por muitas coisas de um jeito muito público, do jeito que maioria não passa. E existem lados positivos disso, mas há lados muito negativos. Mas ele estava na hora certa da sua vida para fazer este papel. E conhecendo ele como conheço, eu acho que o papel o ajudou a superar muitas coisas". 

Na história, cinco amigos se reúnem para acabar com um chefão das drogas na América do Sul. A Tríplice Fronteira é a turbulenta zona fronteiriça entre Argentina, Brasil e Paraguai, onde o rio Paraná converge com o rio Iguaçu. A região é um pesadelo para as autoridades e ponto de encontro entre crime organizado e terrorismo. Estão no elenco principal Ben AffleckCharlie HunnamOscar Isaac e Pedro Pascal.

J.C. Chandor dirige e o lançamento está marcado para 13 de março