Filmes

Notícia

O que esperar de <i>Xuxa em Abracadabra</i>

O que esperar de <i>Xuxa em Abracadabra</i>

Érico Borgo
03.12.2003
01h00
Atualizada em
19.11.2016
11h09
Atualizada em 19.11.2016 às 11h09

Segunda-feira, durante o evento de final de ano da Warner Home Video, foi exibido o trailer inédito do novo longa-metragem da Rainha dos Baixinhos: Xuxa em Abracadabra. Entretanto, como estávamos ocupados batendo papo e tirando fotos com os hobbits presentes (veja esse mico aqui), não prestamos muita atenção à prévia.

Claro que, como fãs de um bom trash movie, o arrependimento bateu depois. Felizmente, a WB forneceu um DVD com o trailer dessa promissora nova pérola da indústria cinematográfica nacional e pudemos reparar essa terrível omissão.

O trailer comprova que a Xuxa continua sua tradição de podreiras anuais. Mais uma vez feito absurdamente às pressas, o filme parece ainda pior que Xuxa e os duendes 2 (será que isso é possível???). A protagonista aparece vestida como uma adolescente, sempre rodeada de crianças, e acaba caindo do mundo do faz-de-conta. O local fica dentro dos contos de fadas e a presença daquela estranha criatura (sim, estamos falando da Xuxa) causa grande confusão entre os moradores, personagens como o Gato de Botas, João e Maria, Chapeuzinho Vermelho, o Lobo Mau e a Bruxa Malvada (Claudia Raia).

Apesar dos bons figurinos, que estavam em exposição no evento, o cenário tem uma vergonhosa cara de papelão que não engana ninguém. Algumas cenas de luta entre o galã global Márcio Garcia, que desfere socos que passam a 50 centímetros de seus oponentes, também ajudam na má impressão. Pra concluir a salada, cenas de um show do Rouge tomam a tela, enquanto a assustadora Heloísa Périssé (sim, a Tati do Fantástico...) aparece numa rápida seqüência.

Enfim, a não ser que o diretor Moacyr Góes (Dom, Maria mãe do filho de Deus) consiga um verdadeiro abracadabra digno de David Blaine, estamos prestes a ter que encarar (sim, nós estaremos lá quando o filme estrear!) mais uma produção que deveria ser proibida pelo conselho de segurança da ONU.